Adolescente salva pai com técnica aprendida em curso de brigadista dos Bombeiros

0

Na confraternização de Natal da família, no Bairro José Walter, em Fortaleza, Gabriel Souza Lima, 16, protagonizou uma cena que provocou desespero e alívio em todos. O pai dele, Leonardo Pereira Lima, 32, se engasgou com uma fruta durante o almoço e, já prestes a desmaiar, foi salvo pelo filho, que botou em prática uma técnica de primeiros socorros aprendida durante o Projeto Jovem Brigadista de Valor, do Corpo de Bombeiros do Ceará.

Gabriel iniciou o curso, que tem duração de um ano, em agosto de 2017, quatro meses antes do incidente.

O adolescente conta que, inicialmente, todos pensaram ser brincadeira do pai, que se divertia contando histórias para os amigos no momento. “No começo, achamos que era brincadeira, mas quando ele começou a cair e ficar muito vermelho, aí todo mundo começou a se desesperar. Tudo aconteceu em poucos minutos”, lembra o filho.

Segundo o adolescente, o episódio modificou a relação dele com o pai. “Depois que isso aconteceu ele se aproximou mais de mim.”

Heimlich

A técnica usada por Gabriel é chamada manobra de Heimlich, em que a pessoa se posiciona atrás do indivíduo engasgado e faz pressões fortes, com as mãos fechadas, acima do umbigo da vítima. Com os movimentos, o objeto que obstruía a respiração é expelido pela boca.

Segundo o tenente-coronel Barreto, comandante do Centro de Treinamento e Desenvolvimento Humano, do Corpo de Bombeiros, quem não tem conhecimento correto da técnica não consegue ter êxito na ação e não livra o indivíduo do engasgo. A prática incorreta também pode acabar provocando lesões nas costelas, por exemplo, alerta Barreto.

Gabriel diz que a manobra fica mais fácil quando feita por alguém de porte semelhante ao da pessoa engasgada, o que não é o caso dele e do pai. “Eu sou bem menor do que meu pai, e não sei de onde tirei forças pra fazer, mas graças a Deus deu certo”, comenta.

Tímido, Gabriel recorda a surpresa da família com a atitude dele. “Sempre fui muito fechado com minha família e com meu pai. Eu me mantive calmo e fiquei reparando a situação, minha mãe e minha avó estavam chorando desesperadas. Até que criei coragem e fiz a manobra aprendida no curso, que treinei várias vezes lá. Fiz até que deu certo e ele foi voltando ao normal aos poucos, recuperando a respiração.”

Jovem Brigadista

A proposta do projeto, segundo o tenente-coronel Barreto, é promover o resgate de jovens de comunidades carentes. Os adolescentes recebem instruções do Corpo de Bombeiros sobre primeiros socorros, prevenção de acidentes domésticos, combate a incêndio, emergência pré-hospitalar, e cidadania.

“A gente tira esses jovens da ociosidade para que eles possam ter noção de disciplina. Muitas vezes entram arredios, e no dia a dia vão se tornando verdadeiros cidadãos”, destaca.

O projeto existe desde 2003. Em todo o Ceará, existem 1.010 participantes, entre meninos e meninas, divididos em turmas e localidades diferentes. O curso tem duração de um ano e, ao final, os jovens têm uma formatura e recebem certificados.

G1

Compartilhe

Deixe um comentário