Autoridade diz que não há mais crianças em escola que desabou no México e desmente história da menina ‘Frida Sofia’

0

Por G1

Equipes de resgate ainda procuram dezenas de desaparecidos no México

Equipes de resgate ainda procuram dezenas de desaparecidos no México

Autoridade diz que não há mais crianças em escola que desabou no México e desmente história da menina ‘Frida Sofia’

O subsecretário da Marinha mexicana, Angel Enrique Sarmiento, informou na tarde desta quinta-feira (21) que não há mais crianças debaixo dos destroços do Colégio Rébsamen, que desabou após o terremoto de magnitude 7,1 que abalou a Cidade do México na terça-feira (21). Ele também disse que não era verdade que uma menina chamada Frida Sofia estava viva sob os escombros, história amplamente noticiada pela imprensa mexicana e mundial, inclusive o G1.

Sarmiento esclareceu que, de acordo com os relatórios fornecidos pelas autoridades de educação, todas as crianças estavam com familiares ou internadas — outras tiveram a morte confirmada. Ele ressalvou que pode ainda haver uma pessoa adulta no meio dos escombros.

Segundo o jornal “El Universal”, Sarmiento negou a existência de uma menina chamada Frida Sofia, de 12 anos, que estaria viva em meio à escola desabada.

“Não temos conhecimento, nunca tivemos conhecimento desta versão, e não acreditamos, temos certeza de que não foi uma realidade, pois repito que [a informação]foi corroborada com a Secretaria de Educação Pública, a delegação e com a escola “, disse o subsecretário.

O resgate de Frida Sofia vinha sendo noticiado deste esta quarta -feira. O coordenador das operações de resgate, José Luis Vergara, disse ao canal Televisa que conseguiu falar rapidamente com a menina, que recebeu água e oxigênio e disse estar “muito cansada”.

Ainda de acordo com a Televisa, Sofia teria dito aos bombeiros na quarta que podia ver outros dois estudantes, mas não era capaz de dizer se eles estavam vivos. No entanto, a menina não chegou nunca a ser resgatada, e agora o subsecretário da Marinha anunciou que sua história não era verdadeira.

Terremotos no México (Foto: Editoria de Arte/G1) Terremotos no México (Foto: Editoria de Arte/G1)

Terremotos no México (Foto: Editoria de Arte/G1)

Compartilhe

Deixe um comentário