Ouvir Rádio: Rádio Senado / Universitária FM 107.9 Fale Conosco

Caminhoneiros seguem com bloqueios em protesto nas rodovias do Ceará pelo 5º dia consecutivo

0

O protesto dos caminhoneiros nas rodovias do Ceará chegou ao 5º dia seguido nesta sexta-feira (25). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), 13 trechos estão bloqueados no estado, até as 7h13. O Governo Federal anunciou uma proposta de acordo com entidades que representam os caminhoneiros, mas a paralisação segue ocorrendo.

Os caminhoneiros fecharam as vias desde segunda-feira (21) em diversas cidades do estado. Os profissionais protestam contra o valor do diesel e também reivindicam um reajuste nos preços dos fretes. Além dos caminhoneiros, motoristas de aplicativo também protestam fechando o acesso ao centro de distribuição de combustível no cais do Porto do Mucuripe, em Fortaleza. Há protestos também de motoristas nas ruas de Fortaleza

Veja os principais reflexos da paralisação no estado:

Combustível

Alguns postos de gasolina do Ceará estão sem combustível, segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Ceará (Sindipostos). Na noite de quinta-feira, já havia falta de combustível em Fortaleza e em cidades do interior do Ceará. Motoristas fizeram filas em alguns postos em busca de gasolina.

Alimentos

A greve dos caminhoneiros afetou o fornecimento de hortifrutigranjeiros na Central de Abastecimento do Ceará (Ceasa), em Maracanaú, Grande Fortaleza. O valor dos alimentos chegou a subir 200%. Além disso, alguns supermercados de Fortaleza anunciaram que os preços podem ser alterados devido à falta de alguns produtos, por conta da greve dos caminhoneiros.

Aeroporto

Dois voos marcados para decolar ou pousar em Juazeiro do Norte, no Ceará, foram cancelados por falta de fornecimento de combustível nos terminais. A empresa Azul informou que clientes que tiverem voo cancelado ou programado até 31 de maio e desejam optar datas alternativas podem remarcar as passagens.

Transporte público

Mesmo com a greve dos caminhoneiros, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) informou que o serviço de transporte público não foi afetado no estado.

Segurança

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS-CE) informa que estão sendo adotadas as medidas para reduzir os transtornos ocasionados pela paralisação nacional dos caminhoneiros. O órgão ressaltou que os trabalhos policiais, como as rondas nas ruas, não sofreram alterações, até o momento. Ainda assim, a SSPDS irá realizar reuniões para “monitorar eventuais problemas e otimizar soluções”.

Caminhoneiros queimaram pneus na quinta-feira durante manifestação que segue em andamento em Sobral.  (Foto: PRF/Divulgação) Caminhoneiros queimaram pneus na quinta-feira durante manifestação que segue em andamento em Sobral.  (Foto: PRF/Divulgação)

Caminhoneiros queimaram pneus na quinta-feira durante manifestação que segue em andamento em Sobral. (Foto: PRF/Divulgação)

Protestos no Ceará

Os caminhoneiros fecharam 13 pontos de rodovias federais nesta sexta-feira. O acesso nesses trechos é permitido somente para veículos de passeio, ônibus, ambulâncias e caminhões de pequeno porte, que não sejam de cargas. Longos engarrafamentos se formaram nos trechos bloqueados, conforme a PRF.

Nesta manhã, motoristas também bloquearam a Avenida Mister Hull, na altura do Bairro Tabapuá, em Fortaleza. Os condutores reivindicam uma redução no preço da gasolina. Um longo engarrafamento se formou na via, já que somente uma faixa foi liberada para tráfego de veículos.

Motoristas de aplicativos realizam uma manifestação desde quinta-feira (25) na frente do Cais do Porto do Mucuripe. Conforme Antônio Evangelista, diretor da Associação dos Motoristas de Transporte Individual Privado de Passageiros, o grupo deve permanecer no local até que haja alguma redução no valor da gasolina.

Os locais bloqueadas nesta sexta-feira no Ceará são:

  • BR-116, km 18, Eusébio. Trânsito lento e congestionamento de cerca de 2 km;
  • BR-116, km 70, Chorozinho. Cerca de 800 caminhões ocupando 6 km de acostamento;
  • BR-116, km 168, Russas. Caminhões ocupam o acostamento da rodovia;
  • BR-116, km 215, Tabuleiro do Norte. Interdição parcial dos caminhoneiros;
  • BR-116, km 250, Alto Santo. Uma fila de caminhões bloqueia rodovia;
  • BR-116, km 545, Penaforte. Trânsito fechado para caminhões de carga;
  • BR-222, km 334, Tianguá. Cerca de 100 caminhões bloqueiam o trecho;
  • BR-304, km 47, Aracati. Caminhoneiros impedem passagem de veículos de carga;
  • BR-020, km 387, Canindé. Caminhoneiros fecharam duas faixas da rodovia e o acostamento;
  • BR-222, km 249, Sobral. Ocorreu uma interdição parcial em virtude da manifestação;
  • BR-116, km 500, Brejo Santo. Manifestação com pneus colocados na pista;
  • BR-020, km 84, Tauá. Interdição parcial da rodovia;
  • BR-222, km 5, entre Fortaleza e Caucaia. Motoristas e caminhoneiros fecharam os dois sentidos da rodovia.

‘Reintegração das rodovias’

Justiça Federal determinou nesta quinta-feira (24) a adoção de medidas para “reintegração de posse” das estradas federais no estado. Com a decisão liminar, o poder público pode fazer uso de força para a retirada de caminhoneiros que ocupam trechos de estradas federais em protesto contra o aumento no preço dos combustíveis. O pedido foi feito pela Advocacia-Geral da União (AGU).

Acordo

Depois de uma reunião de mais de seis horas com representantes de entidades de caminhoneiros, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Carlos Marun (Secretaria de Governo), Eduardo Guardia (Fazenda) e Valter Casimiro (Transportes) anunciaram a proposta do governo de um acordo para a suspensão da paralisação da categoria.

Na quarta, a Petrobras informou que não mudará a política de reajustes, mas anunciou uma redução de 10% por 15 dias no preço do diesel vendido pelas refinarias.

G1/CE

Compartilhe

Deixe um comentário