Ouvir Rádio: Rádio Senado / Universitária FM 107.9 Fale Conosco

Dalic vê classificação croata para final merecida e crava: “Já estamos na história”

0

Uma seleção para a história. É assim que o técnico Zlatko Dalic enxerga a Croácia. A seleção venceu nesta quarta-feira, em Moscou, a Inglaterra, na prorrogação (2 a 1), e vai disputar a primeira final de Copa do Mundo de sua história. O feito inclusive supera a geração de Davor Suker, terceira colocada na França, em 1998.

– Estamos na final. Foi merecido. Ainda tem um jogo diante de nós. Já estamos na história – resumiu o técnico em êxtase.

No calor da emoção minutos após o apito final, o técnico ainda adotou tom político ao tratar a própria responsabilidade neste feito histórico. Ele assumiu a equipe na última rodada das eliminatórias da Europa. Dalic creditou a vitória à entrega da equipe.

– Nada comigo, foram os jogadores. O que eles fizeram, correram. É para ficar na história. O que nossos jogadores fizeram hoje, o nível em que jogaram. Eu queria fazer substituições, mas nenhum deles queria sair. Todos diziam estar prontos, todos diziam estar bem. Eu tenho que tirar o chapéu para nossos médicos, nossos prepardores fisicos. Todos tinham alguma pequena lesão. Ninguém queria dizer que estava mal, nenhum queria ser substituído na prorrogação.

Técnico Zlatko Dalic em Croácia x Inglaterra (Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters) Técnico Zlatko Dalic em Croácia x Inglaterra (Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters)

Técnico Zlatko Dalic em Croácia x Inglaterra (Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters)

Em entrevista coletiva, Zlatko Dalic disse que a atuação nas semis foi a melhor dos croatas na Copa e ainda cutucou quem apostou que a Inglaterra passaria da Croácia.

– Foi nosso melhor jogo. Jogamos melhor do que contra a Argentina: estamos motivados. Sem pressão, sem nervos, não percam a cabeça. Divirtam-se e mantenham o orgulho. Tivemos coração, tivemos alma e os grandes jogadores que temos. Os experts que apostaram na Inglaterra, não são experts. Eles deveriam saber que a Croácia é um melhor e nós mostramos isso.

O técnico disse que 20 anos atrás ele foi à Copa da França como torcedor e sofreu com a derrota para os donos da casa. A chance de devolver a vitória, porém, não será encarada como revanche.

– Em 1998 eu estava na França, os três primeiros jogos como torcedor. Eu tive que voltar para casa, porque era um jogador na ativa. Tive que voltar para a pré-temporada. Todos lembramos da derrota para a França, por 2 a 1, os gols do Thuram. Eu lembro que comemorei o gol de Suker e logo houve o empate. Aquele jogo tem um significado histórico. Talvez seja a chance de ganhar agora. Mas não estamos buscando revanche. Isso é futebol, é um esporte. Só queremos jogar o melhor jogo desta Copa na final.

O comandante projetou o duelo com os franceses na final. Ele exaltou a qualidade dos croatas e disse que estão prontos para medir forças com a França.

– Esse torneio será vencido por um time de personalidade, que execute bem o que se propõe. Mostramos personalidade. E acima de todas as qualidades futebolísticas, somos um país de gente que nunca desiste. Não há nenhuma fraqueza num time que está na final. França tem jogadores fantásticos e merece estar na final. Vamos discutir a França amanhã. Estamos prontos para o jogo. Tenho grande respeito pela França.

Globo Esporte

Compartilhe

Deixe um comentário