Ouvir Rádio: Rádio Senado / Universitária FM 107.9 Fale Conosco

Eleitos senadores por MG não se surpreendem com derrota de Dilma Rousseff

0

Por Thais Pimentel, G1 Minas — Belo Horizonte


Rodrigo Pacheco (DEM) e Carlos Viana (PHS) so eleitos senadores por Minas — Foto: Reprodução/TV Globo e Divulgação/Site Oficial Rodrigo Pacheco (DEM) e Carlos Viana (PHS) so eleitos senadores por Minas — Foto: Reprodução/TV Globo e Divulgação/Site Oficial

Rodrigo Pacheco (DEM) e Carlos Viana (PHS) so eleitos senadores por Minas — Foto: Reprodução/TV Globo e Divulgação/Site Oficial

“O trabalho que nós fizemos durante a campanha, as viagens por Minas Gerais mostraram o sentimento dos mineiros em escolher quem tem identidade com o estado”, disse o deputado federal Rodrigo Pacheco (DEM), eleito senador com o maior número de votos no estado, 3,6 milhões (20,49%). Ele aparecia nas pesquisas oscilando entre a segundo e terceira posições, sempre atrás da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Ela acabou em quarto lugar na disputa.

No dia 5 de agosto, o deputado anunciou sua candidatura ao governo, mas depois desistiu optando por disputar o Senado dentro da coligação com o PSDB. Quem encabeça a chapa para o governo de Minas é Antonio Anastasia (PSDB) que vai disputar o 2º turno com Romeu Zema (Novo).

“Eu também vou ajudar Anastasia nesta reta final por acreditar que ele representa a proposta mais consistente para tirar Minas Gerais da crise em que se encontra. Não podemos nos permitir errar”, disse ele.

Carlos Viana (PHS), que conquistou a segunda cadeira do estado no Senado com 3,5 milhões de votos (20,22%), vai aguardar o posicionamento do seu partido para depois decidir se irá apoiar algum candidato no 2º turno das eleições para governador.

Sobre o resultado que o elegeu ao lado de Pacheco, Viana disse que não se surpreendeu.

“A onda anti-PT acabou elegendo os dois senadores que apareciam em segundo e terceiro lugares, eu e o deputado Rodrigo Pacheco”, disse ele.

Viana, que exercerá pela primeira vez um cargo eletivo, disse que o projeto é formar um bloco de deputados e senadores por Minas Gerais em conjunto com o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), que é um dos principais nomes do partido do candidato.

Sobre a disputa presidencial, Pacheco e Viana disseram que vão aguardar posicionamento de seus partidos.

Ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que concorria ao Senado, votou em Belo Horizonte — Foto: Reprodução/TV Globo Ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que concorria ao Senado, votou em Belo Horizonte — Foto: Reprodução/TV Globo

Ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que concorria ao Senado, votou em Belo Horizonte — Foto: Reprodução/TV Globo

Dilma Rousseff

Candidata derrotada ao Senado, a ex-presidente Dilma Rousseff divulgou nota, no início da tarde desta segunda-feira (8), agradecendo aos eleitores mineiros pelos 2.709.223 votos.

Ela afirmou, ainda, que pretende formar uma frente ampla em defesa da democracia. “Vamos marchar juntos contra o ódio, o atraso e a violência”, diz a petista.

G1

Compartilhe

Deixe um comentário