FHC diz que impeachment é ‘violento’, mas não traz ‘risco à democracia’

0

Um dia após a aprovação na Câmara da abertura do processo de impeachment, que ainda precisa votado no Senado, o ex-presidente Fernando Henrique Cardozo classificou o processo como “violento”. Segundo ele, porém, uma saída da presidente eleita Dilma Rousseff não caracterizaria risco à democracia do Brasil.

“Ninguém pode colocar como objetivo político a chegada ao impeachment. Ele tem que ser uma consequência de atos e fatos de duas dimensões: uma é jurídica, a Constituição tem que dizer se aquilo é ou não crime de responsabilidade, e outro é política, se o governo tem força ou não para governar. Quando se juntam essas coisas é muito difícil evitar o processo. Mas tem que ser dentro da regra. Em todo esse debate que estamos vivendo hoje eu não creio que haja riscos à democracia”, afirmou FHC.

“É um processo violento porque nós temos que contrapor a vontade do povo com a decisão político-jurídica que emana do Congresso”, completou.

O ex-presidente participou do seminário “Desafios ao Estado de Direito na América Latina – Independência Judicial e corrupção” promovido pela Fundação Getúlio Vargas e pelo Bingham Centre of Rule of Law, de Londres.

Fernando Henrique afirmou que vê o Brasil mais maduro e comemorou o fato de não terem sido registrados muitos casos de conflitos entre manifestantes que foram às ruas neste domingo (17).

“O que impressionou mais ontem foi o povo, que está maduro. Estamos passando por um momento difícil e não houve conflito. É preciso manter a calma, o Brasil é de todos. Pelas circunstâncias, sou obrigado a reconhecer que o governo já não tem mais condições de governar, além de ter arranhado a Constituição”, opinou.
Compartilhe
Compartilhe no Twitter

Fonte:UOL

Compartilhe

Deixe um comentário