Greve de caminhoneiros chega ao 5º dia e causa reflexos pelo país

0

Pelo 5º dia seguido, caminhoneiros fazem manifestações em 22 estados e no Distrito Federal. Os atos desta sexta-feira (25) dão continuidade à mobilização contra a disparada do preço do diesel, que faz parte da política de preços da Petrobras em vigor desde julho de 2017.

Abaixo, o G1 lista as principais consequências e, logo depois, detalha os impactos em cada setor e nas regiões do país:

  • há redução nas frotas de ônibus em várias cidades, inclusive em capitais; cidades decretaram calamidade pública;
  • faltam combustíveis, houve filas nos postos;

(A seguir, o G1 mostra os destaques do que ocorre pelos estados nos principais setores afetados: transportes, alimentação, combustível, saúde, energia, abastecimento, segurança, indústria, educação e serviços públicos. Veja também a lista das coberturas AO VIVO em cada estado, como o que ocorre agora em São Paulo, no Rio de Janeiro e no Distrito Federal.)

Em Pernambuco, o protesto dos caminhoneiros recebeu o apoio dos motoristas de transporte escolar.

Transporte

Alimentos

Combustível

Educação

Proposta do governo

Na noite de quinta, o governo federal anunciou uma proposta para suspender a greve por 15 dias, após uma reunião de mais de seis horas com representantes de entidades de caminhoneiros.

Os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Carlos Marun (Secretaria de Governo), Eduardo Guardia (Fazenda) e Valter Casimiro (Transportes) assumem os compromissos de zerar o Cide e fazer com que a Petrobrás mantenha a redução de 10% no valor do diesel nas refinarias durante 30 dias.

G1

Compartilhe

Deixe um comentário