Haddad diz que, se eleito, terá como meta zerar o desmatamento

0

O candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, afirmou nesta sexta-feira (12) que, se eleito, vai ter como meta o desmatamento zero.

Ele deu a declaração após participar de uma missa em homenagem à Nossa Senhora Aparecida em uma igreja na Zona Sul de São Paulo.

“Nós vamos punir os especuladores de terra, vamos mirar desmatamento zero com a cobrança de imposto sobre quem especula com a terra”, afirmou o candidato.

Fernando Haddad faz campanha em São Paulo

Fernando Haddad faz campanha em São Paulo

Ainda no tema do meio ambiente, Haddad disse que vai estimular o aumento da produtividade de terra cultivada e investir parte das reservas cambiais em energias renováveis.

“Vamos aumentar a produtividade alterando uma tabela que é de 1975, que precisa ser alterada, que é de produtividade por hectare, dependendo da cultura que é plantada. E vamos investir pesado 10% das reservas cambiais em energia alternativa: biocombustível, energia eólica e energia solar”, completou o candidato.

Ele também se referiu ao dia das crianças, comemorado nesta quinta, e falou de propostas para a educação infantil.

“O São Paulo Carinhosa é um programa que pretendemos estender para todo o país. De proteção à criança e à adolescência. Temos uma meta de colocar toda criança a partir de 4 anos na escola. Vamos fazer uma busca ativa das crianças que ainda não estão na escola. Porque é obrigatória a matrícula a partir dos 4 anos”, afirmou.

Igreja Católica

Haddad assistiu à missa ao lado da mulher, Ana Estela, e da vice na chapa, Manuela D’Ávila.

A igreja visitada pelo candidato fica no Jardim Ângela, região com um dos maiores índices de violência da capital paulista.

Um levantamento feito por ONGs mostrou que a expectativa de vida no local é de apenas 55 anos, contra 75 da média nacional.

No sermão, o padre disse que é preciso respeitar a vida e que a arma é um instrumento da morte.

Logo depois da missa, Haddad repetiu a mensagem de repúdio à violência, num discurso para a comunidade.

“É impossível nós não concordarmos com que o que está sendo dito. Preservar a vida, combater violência, combater corrupção, preservar o meio ambiente e garantir a democracia. Alguém discorda disso aqui?”, disse o candidato.

Questionado sobre a influência da Igreja em seu eventual governo, Haddad disse que assumiu compromissos sobre princípios com os bispos.

“Os princípios que a Igreja Católica colocou são princípios que todas as pessoas valorizam: proteção da vida, proteção do meio ambiente, proteção da democracia, combate à violência”, concluiu Haddad.

G1

Compartilhe

Deixe um comentário