Hospital Frotinha de Messejana segue sem previsão para retorno de energia

0

Os pacientes que chegam ao Hospital Hospital Distrital Edmilson Barros de Oliveira, o “Frotinha da Messejana”, em Fortaleza, seguem sem conseguir atendimento na tarde desta terça-feira (25) após problema no gerador que abastece a energia da unidade. Não há previsão para o retorno da energia elétrica no hospital, conforme funcionários.

Desde sábado (22) a unidade de saúde funciona parcialmente por um “um defeito na fiação interna”, como revelou a Enel Distribuidora. Com isso, foram suspensos serviços básicos para atendimento na unidade, como o raio-x e outros procedimentos que necessitam de energia elétrica, conforme o relato de pacientes e funcionários da unidade.

Em nota, a Secretaria de Saúde do Município informou que os pacientes internados continuam recebendo atendimento médico e que apenas os que os que necessitavam de suporte de aparelhos elétricos haviam sido transferidos para outras unidades. Entre esses pacientes, estão os que precisam de algum tipo de cirurgia ou de atendimento especializado.

Pacientes retornam sem atendimento

Pacientes não são atendidos por falta de energia no Frotinha de Messejana

Pacientes não são atendidos por falta de energia no Frotinha de Messejana

Alguns pacientes circulam pela área externa para fugir do calor. Já as pessoas que vão ao Frotinha em busca do atendimento são avisadas que a unidade está com o serviço suspenso.

Um servidor do hospital informou que equipes da Prefeitura de Fortaleza e da Enel Distribuidora já estavam no local fazendo reparos na fiação. Enquanto isso, o Frotinha estava funcionando com um gerador próprio e outro alugado.

Nesta manhã, o paciente Raimundo Laurindo, 57 anos, relatou que precisou ficar sem se alimentar por um período de 10 horas. O jejum era necessário para que fosse realizada uma cirurgia no tornozelo. Instantes antes da cirurgia, porém, os médicos cancelaram o procedimento devido à falta de energia.

“Minutos antes de entrar na sala de operação fomos informados que não ia mais ser possível”, disse a filha do paciente, que sofreu um acidente de moto e ainda está na unidade esperando o procedimento. “Depois que soube que não tinha a cirurgia ele comeu só bolachas com suco pra esperar.”

G1 CE

Compartilhe

Deixe um comentário