Serviços e agronegócio puxaram alta no emprego no Ceará em julho

0

Por G1 CE

A alta no emprego no Ceará no mês de julho foi puxada principalmente pelos setores de serviços e agronegócio. De acordo com dados do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged), o Ceará gerou 1.871 novas vagas no mês passado, consolidando dois meses seguidos de saldo positivo no trabalho com carteira assinada.

Na área de serviços, foram 1.388 empregos a mais que o número de demissões. O destaque foi o subsetor de comércio, administração, imóveis e valores, com saldo positivo de 1.098 vagas.

Na agricultura, apesar da pior seca que o Ceará sofre nos últimos 100 anos, foram criadas 592 novos postos de trabalho formal em julho, conforme os dados do Caged, divulgado pelo Ministério do Trabalho.

Na contramão do crescimento, tiveram baixa os setores da indústria, com perda de 155 vagas no período; e na construção civil, que demitiu 269 trabalhadores a mais do que contratou.

Melhor julho do país em quatro anos

 (Foto: Arte/G1)  (Foto: Arte/G1)

(Foto: Arte/G1)

Segundo dados oficiais, foi o melhor mês de julho em quatro anos no Brasil. No mesmo mês de 2015 e do ano passado, respectivamente, foram fechadas 157.905 e 94.724. Em julho de 2014, por sua vez, foram abertas 11.796 empregos com carteira assinada.

De acordo com o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, a geração de empregos formais em julho deste ano mostra que o país está no “rumo certo” e que o governo “está tomando as medidas necessárias para colocar novamente o Brasil no rumo do crescimento econômica e da recuperação do emprego”.

Compartilhe

Deixe um comentário