Uma constituição não precisa ser feita por eleitos pelo povo, diz Hamilton Mourão em Curitiba

0

Em Curitiba, onde proferiu palestra no Instituto de Engenharia do Paraná, o general Hamilton Mourão (PRTB), candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), defendeu uma nova Constituição para o Brasil, dizendo que a Carta deve ser mais enxuta, devendo conter apenas princípios e valores. Ele afirmou que, para isso, não seria necessário convocar uma nova constituinte, que a Constituição poderia ser elaborada por um conselho de notáveis escolhido pelo presidente.

“Nossa constituição é extensa de mais, devia ser só princípios e valores. O resto, horário de trabalho dos bancários, se os juros devem ser tabelado, isso é por lei ordinária”, disse. “Não precisa de Constituinte Fazemos um conselho de notáveis e depois submetemos a plebiscito. Uma constituição não precisa ser feita por eleitos pelo povo”, afirmou, dizendo ser essa sua opinião e não a de Bolsonaro ou da chapa da qual ele faz parte.

Mourão também comentou as declarações do candidato a governador do Paraná pelo seu partido, Geonísio Marinho, de que há suspeita de fraudes nas urnas eletrônicas e que, se os militares do PRTB identificarem indícios de manipulação dos resultados, haverá intervenção. “Existe uma desconfiança das urnas por uma questão muito clara, não existe auditoria das urnas. Você não tem certeza se teu voto foi computado. Então existe essa teoria da conspiração, mas não existe possibilidade de intervenção”, disse. Lembrando que Bolsonaro foi o deputado mais votado nas últimas eleições, ele comentou. “É muito difícil fraudar a eleição proporcional, mas a eleição majoritária tem possibilidade”. Ele garantiu, no entanto, que a chapa respeitará o resultado das urnas “Não vamos contestar o resultado das urnas. Quem for eleito assume o abacaxi em janeiro”, disse.

Roger Pereira

Repórter do Paraná Portal
Compartilhe

Deixe um comentário