Ouvir Rádio: Rádio Senado / Universitária FM 107.9 Fale Conosco

Veja os setores afetados pela greve de caminhoneiros no Ceará

0

Vários serviços são afetados no Ceará no quarto dia de greve de caminhoneiros, que ocorre em todo o país em protesto contra a alta do combustível. Vários pontos da BR-116 são bloqueados no Ceará.

Conforme Antônio Evangelista, diretor da Associação dos Motoristas de Transporte Individual Privado de Passageiros, grupo que está no Porto do Mucuripe, cerca de 500 motoristas de aplicativo e caminhoneiros participam do protesto. Ele conta a principal reclamação do grupo é o aumento no valor da gasolina.

“Esses aumentos prejudicam muito nossa categoria porque diminui o nosso lucro. Isso está impactando o nosso ganha pão. O preço do combustível está tirando todo nosso lucro”, afirmou.

Veja abaixo os principais serviços afetados pelos protestos.

Comércio

Veja os setores afetados pela greve de caminhoneiros no Ceará (Foto: Marina Fontenele/G1) Veja os setores afetados pela greve de caminhoneiros no Ceará (Foto: Marina Fontenele/G1)

Veja os setores afetados pela greve de caminhoneiros no Ceará (Foto: Marina Fontenele/G1)

O comércio de Fortaleza começa a sentir o efeito com a falta de consumidores. De acordo com o empresário Assis Cavalcante, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), nesta quinta-feira (24) já houve diminuição do movimento do comércio.

“Além disso, estamos na época de receber mercadorias para reposição dos estoques para as vendas do dia dos namorados. Se a greve perdurar, é muito provável que as lojas fiquem desabastecidas, especialmente por conta do aumento das vendas no dia das mães”, diz.

Ceasa

Veja os setores afetados pela greve de caminhoneiros no Ceará (Foto: Ediana Miralha) Veja os setores afetados pela greve de caminhoneiros no Ceará (Foto: Ediana Miralha)

Veja os setores afetados pela greve de caminhoneiros no Ceará (Foto: Ediana Miralha)

Na Ceasa, em Maracanaú, o abastecimento à população está garantido apenas até segunda-feira (28). Para Odálio Girão, analista de mercado da Ceasa, a dificuldade de abastecimento do mercado é verificada nos produtos vindos de outros estados, como Bahia, Minas Gerais, São Paulo e Espírito Santo. “Com a paralisação dos caminhoneiros, os produtos demoram a chegar e a escassez ocasiona o aumento dos preços.”

Entre os itens que mais sofreram aumento está a batata inglesa, que teve uma elevação de 221,43%, comercializada a R$ 2,80 o quilo no início desta semana e hoje chegando a R$ 9 o quilo. A uva sofreu um aumento de 77,78%, passando de R$ 4,50 a R$ 8,00 o quilo e já escassa no mercado. A cenoura passou de R$ 2,50 para R$ 4 o quilo, sofrendo um aumento de 60% no seu preço.

Além desses, goiaba, uva, maçã, maracujá, batata inglesa, beterraba, cebola pêra, cenoura, tomate, pimentão e repolho estão chegando em menor quantidade no mercado e, consequentemente, estão com preços mais elevados.

Trânsito

Protesto na Avenida Silas Munguba fechou a via por cerca de duas horas (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução) Protesto na Avenida Silas Munguba fechou a via por cerca de duas horas (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)

Protesto na Avenida Silas Munguba fechou a via por cerca de duas horas (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)

Em Fortaleza, o trânsito é lento em avenidas onde caminhoneiros, motoristas de aplicativos e outros profissionais que trabalham como motorista realizam protesto. Na Avenida do Aeroporto, manifestantes fecham parte da via, nos dois sentidos, e os veículos usam apenas uma das faixas.

A Avenida Silas Munguba ficou fechada por cerca de duas horas na tarde desta quinta-feira, onde manifestantes bloquearam a via com pneus queimados. O local foi liberado quando o Corpo de Bombeiros chegou à avenida e apagou o incêndio.

Estradas federais bloqueadas

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, os seguintes trechos de rodovias estão bloqueados no Ceará, na noite desta quinta-feira:

  • Eusébio, BR-116, quilômetro 18, desde as 7h, nos dois sentido, a rodovia se encontra parcialmente interditada por caminhoneiros. Uma faixa liberada para o trânsito dos demais veículos. Trânsito lento, congestionamento de 2km. Situação Permanece.
  • Chorozinho, quilômetro 70 ad BR-116, desde as 7h, há aproximadamente 800 caminhões ocupando 6 km de acostamento, em ambos os sentidos.
  • Russas, no quilômetro 168 da BR-116, desde as 17h30, cerca de 8 caminhões ocupam o acostamento da rodovia, bloqueando passagem de veículos de carga.
  • Tabuleiro do Norte, na B-116, quilômetro 215, desde as 13h, ocorreu uma interdição parcial, onde uma fila de caminhões ocupam o acostamento e o Posto Cachoeira III.
  • Alto Santo, na BR-116, quilômetro 250, interdição parcial, onde uma fila de caminhões ocupam o acostamento
  • Penaforte, na BR-116, quilômetro 545, desde as 7h, interdição parcial, sem previsão de liberação
  • Tianguá, no quilômetro 334 da BR-222, desde as 7h, interdição parcial
  • Aracati, no quilômetro 47 da BR-304, desde as 7h45 de 24/05/2018, interdição parcial, onde uma fila de caminhões ocupam o acostamento
  • Canindé, no quilômetro 308 da BR0-20, desde as 8h30, interdição parcial, onde uma fila de caminhões ocupam o acostamento
  • Sobral, no quilômetro 249 da BR-222, desde as 8h30 interdição parcial,
  • Brejo Santo, no quilômetro 500 da BR-116, desde as 10h30, interdição parcial, sem previsão de liberação

Energia Elétrica

A Enel Distribuição Ceará informa que alguns serviços da companhia estão sendo afetados pela greve dos caminhoneiros. Em algumas regiões, equipes estão tendo dificuldades de deslocamento, por conta de bloqueios em estradas e falta de combustível. A distribuidora ressalta que está priorizando atendimentos emergenciais até que a situação se normalize.

Aeroporto

Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, em Juazeiro do Norte (Foto: Agência Diário) Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, em Juazeiro do Norte (Foto: Agência Diário)

Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, em Juazeiro do Norte (Foto: Agência Diário)

Azul Linhas Aéreas cancelou dois voos marcados para decolar ou pousar em Juazeiro do Norte, no Ceará, por falta de fornecimento de combustível nos terminais, conforme o companhia. A suspensão da distribuição de combustível ocorre devido a paralisações de caminhoneiros, que ocorre em todo o país há quatro dias.

A Azul informa que clientes que tiveram voo cancelado ou programado até 31 de maio e desejam optar por datas alternativas podem remarcar as passagens. As remarcações devem ser realizadas pela central de atendimento da empresa, nos telefones 4003-1118 (capitais e regiões metropolitanas) e 0800-887-1118 (demais localidades).

G1

Compartilhe

Deixe um comentário