Ouvir Rádio: Rádio Senado | Rádio Câmara Fale Conosco

Aegea arremata dois blocos no leilão do saneamento e passa a controlar o setor no Ceará

0

Companhia saiu fortalecida no leilão da B3 realizado nesta terça-feira, 27. A empresa arrematou em fevereiro a concessão da região do Crato

Por Átila Varela
atila@focus.jor.br

A Aegea saiu fortalecida após leilão do saneamento realizado na B3 e que envolveu 24 municípios cearenses. No total, a companhia vai ser responsável por ampliar serviços e garantir a rede de esgoto para mais de 90% da população cearense até 2033.

“É com imensa felicidade para a Aegea participar desse leilão, com essa proposta de avanço no saneamento no Brasil. Atuamos no Ceará e no Nordeste. É com grande felicidade levar a universalização”, ressaltou Renato Medicis, vice-presidente da Aegea.

No primeiro bloco licitado, a menor contraprestação ofertada à Cagece foi de R$ 7,65 bilhões, deságio de 27,92%. Inicialmente, o desembolso era de R$ 10,6 bilhões. Vale lembrar que não há outorga.

Já no Bloco 2, o valor foi de R$ 11,37 bilhões, deságio de 37,86%. Inicialmente, o desembolso previsto no edital era de R$ 18,3 bilhões. Vale lembrar que não há outorga.

“Vamos chegar na universalização dos serviços sanitários operados pela Cagece. Em breve, teremos reuniões para tratar sobre o tema. Desejo a todos boa sorte da Aegea. Para Cagece e para o Estado é uma felicidade, prevendo alcançar as metas do Marco Legal do Saneamento”, afirmou Neuri Freitas, presidente da Cagece, na B3.

“Eu vejo que os objetivos finalísticos que nos unem é esse. Tratando-se de algo que vai atender 24 municípios cearense, com população de mais de 4 milhões de habitantes. É muito importante esse momento, pois projeta uma sequência de ação relevante em direção ao marco do saneamento, de chegarmos a 90% em 2033”, ressaltou a governadora Izolda Cela em discurso na B3.

Mapa de atuação da Aegea. Foto: Divulgação

Bloco 1

O primeiro lote engloba: Juazeiro do Norte, Barbalha, Farias Brito, Missão Velha, Nova Olinda, Santana do Cariri, Pacajus, Pacatuba, Aquiraz, Cascavel, Chorozinho, Eusébio, Guaiuba, Horizonte, Itaitinga, Maracanaú e Maranguape. Nos municípios do Bloco 1, aproximadamente 30% dos moradores contam com cobertura dos serviços de esgotamento sanitário. Os investimentos somam R$ 2,7 bilhões.

Bloco 2

Fazem parte do Bloco 2 Fortaleza, Caucaia, Paracuru, Paraipaba, São Gonçalo do Amarante, São Luís do Curu e Trairi. Representa 60% da população dos municípios operados pela companhia. O conjunto possui atualmente cerca de 64% de cobertura dos serviços de esgotamento sanitário. O montante a ser investido é da ordem de R$ 3,5 bilhões.

Serviços previstos

Serão necessárias melhorias operacionais, ampliação e implantação de sistemas de esgotamento sanitário, incluindo redes coletoras de esgoto, estações elevatórias, estações de tratamento, linhas de recalque e ligações domiciliares e prediais.

Os serviços ainda incluem a elaboração de estudos e projetos de engenharia, licenciamento ambiental, desapropriação, execução de obras de universalização e melhorias nos sistemas, operação e manutenção dos sistemas de esgotamento sanitário, além dos serviços comerciais de substituição, deslocamento e transferência de hidrômetros, combate a fraude, atualização cadastral e telemetria de grandes clientes.

Leilão no Crato

A Aegea é uma “velha conhecida” no Ceará. Em fevereiro, foi vencedora do leilão de concessão de esgotamento sanitário no Crato.

A companhia segue com investimentos de R$ 248 milhões para a universalização do serviço. O contrato é de 35 anos.

Compartilhe

Deixe um comentário