Bancada da bala quer votar o pacote anticrime antes da Reforma da Previdência

0

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), vai sofrer pressão para colocar o pacote anticrime em votação antes da reforma da previdência. Maia tem defendido que a reforma da previdência seja prioridade e que colocar o pacote anticrime em votação logo pode criar dificuldades para reforma. Mas não é o que pensa a bancada da bala.

O deputado Capitão Augusto (PR-SP), eleito presidente da Comissão de Segurança Pública e um dos líderes da bancada da bala, afirma que “pedirá” a Maia para acelerar a tramitação. Para ele, o texto anticrime pode ser aprovado “tranquilamente” enquanto a proposta de emenda à Constituição (PEC) da Previdência ainda não tiver chegado ao plenário da Casa.

“A Previdência vai ter um longo caminho, e exige 308 votos. Mas o pacote do ministro Moro só precisa de maioria simples e a gente consegue aprovar com facilidade. [A atual bancada da bala] é a maior frente parlamentar da história da Câmara, tem 304 deputados. Não tem resistência. Todo mundo quer o endurecimento penal”, aposta o líder.

Após o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir, na semana passada, delegar à Justiça eleitoral a competência para todos os casos de crimes eleitorais como o caixa dois (mesmo que também incluam indícios de corrupção e lavagem de dinheiro, por exemplo), cresceu a pressão de deputados “pró-Lava Jato” para que o Congresso anule, com mudanças na lei, o efeito da decisão do Supremo.

Compartilhe

Deixe um comentário

</