Ouvir Rádio: Rádio Senado | Rádio Câmara Fale Conosco

Carreatas defendem manutenção da Lava Jato pelo país

0

Manifestantes saíram às ruas neste domingo, 6, em carreatas em defesa da Operação Lava Jato. O ato foi convocado pelo movimento Vem Pra Rua e ocorreu em dezenas de cidades de ao menos 15 estados. Os protestos acontecem na semana em que a força-tarefa teve uma série de baixas, a maior delas a saída do ex-coordenador da força-tarefa no Paraná, Deltan Dallagnol, além da exoneração e 8 procuradores da equipe paulista.

Em meio à pandemia (mas com máscaras), as pessoas vestiram verde e amarelo, empunharam cartazes em defesa do trabalho da força-tarefa e disseram que “a Lava Jato não pode parar”. Defenderam a atuação do ex-juiz Sergio Moro, de Deltan Dallagnol e criticaram o procurador-geral da República, Augusto Aras.

LEIA MAIS: QUEM VAI MANDAR NA LAVA JATO? – reportagem de capa da Revista Oeste desta semana

Nomes como o ex-ministro Sérgio Moro, o jurista Modesto Carvalhosa e o fundador do Instituto Não Aceito Corrupção, Roberto Livianu, gravaram vídeos para o movimento que foram exibidos durante a transmissão.

A mobilização ocorreu em Brasília e nas seguintes cidades: São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), Goiânia (GO), Hortolândia (SP), João Pessoa (PB), Jundiaí (SP), Limeira (SP), Macapá (AP), Maceió (AL), Natal (RN), Parauapebas (PA), Ribeirão Preto (SP), Rio Grande (RS), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), Santa Maria (RS), São José do Rio Preto (SP), São José dos Campos (SP), Taubaté (SP), Teresina (PI), Toritama (PE), Uberaba (MG) e Uberlândia (MG).

São Paulo

Na capital paulista, o comboio partiu do estádio do Pacaembu, por volta das 11h, e percorreu algumas das principais vias da cidade. Todo o percurso foi acompanhado pela Polícia Militar e pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Segundo o movimento Vem Pra Rua, mais de 200 carros estavam participando do ato por volta do meio-dia.

Brasília

O protesto partiu do Centro de Convenções Ulysses Guimarães e terminou em frente à Procuradoria-Geral da República (PGR). No meio do caminho os manifestantes pararam em frente à Polícia Federal e tocaram o Hino Nacional.

Revista Oeste/

Compartilhe

Deixe um comentário