Ouvir Rádio: Rádio Senado / Universitária FM 107.9 Fale Conosco

Casal idoso é encontrado em apartamento do Cruzeiro com sinais de abandono

0
A filha do casal esteve na 5ª Delegacia de Polícia (Área Central) e foi ouvida pelo delegado de plantão(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
A filha do casal esteve na 5ª Delegacia de Polícia (Área Central) e foi ouvida pelo delegado de plantão(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Um casal de idosos foi encontrado dentro de um apartamento, no Cruzeiro, com sinais de abandono, segundo a Polícia Militar. O flagrante aconteceu na manhã deste domingo (9/6), em um bloco da quadra 1405. A mulher tem 79 anos e o marido 87. Eles foram socorridos ao Hospital Regional da Asa Norte (Hran).
De acordo com a corporação, a mulher do zelador costuma fazer serviço de faxina no apartamento. Na manhã deste domingo, ao entrar no imóvel, encontrou os idosos na cama sujos de urina.
Mulher do zelador do prédio, a dona de casa Antônia Aparecida Eugênia , 51 anos, contou que subiu ao apartamento, como faz de forma rotineira, para prestar assistência ao casal. “Quando cheguei lá a senhorinha estava com a boca aberta pedindo água, mas não conseguiu nem sugar no canudo. Foi aí que chamei o morador que é médico para prestar assistência”, explicou.
Mulher do zelador do prédio, a dona de casa Antônia Aparecida Eugênia , 51 anos, sobe ao apartamento de forma rotineira para saber notícias do casal(foto: Isa Stacciarini/CB/D.A Press)
Mulher do zelador do prédio, a dona de casa Antônia Aparecida Eugênia , 51 anos, sobe ao apartamento de forma rotineira para saber notícias do casal(foto: Isa Stacciarini/CB/D.A Press)
Segundo Antônia, o casal mora no prédio há 14 anos e sempre viveu sozinho, mas entre 15 a 20 dias a idosa se debilitou. O homem levou um tombo na sexta-feira e se queixava de dores no pescoço. “Eu liguei para a filha deles no sábado e disse para ela ir tomar alguma providência de levá-los ao médico. Ela foi, mas, se chamou socorro, ninguém viu”, afirmou.
A mulher do zelador explicou que avisava a filha sobre a condição dos pais e sugeria que ela contratasse uma pessoa para cuidar do casal. “Ela dizia que nesse momento não podia chamar alguém. Ontem mesmo (sábado) meu marido falou com ela que, se ela não aparecesse, ia acionar a síndica para tratar do caso deles em uma reunião com os outros moradores.”
Quando subia ao apartamento, Antônia também levava alimentos para o casal e fazia café . “A filha visitava, mas era eu que subia com um almoço, dava água de coco para a senhorinha, fazia um café e trocava a fralda deles. Fazia isso por carinho que eu tenho por eles”, relatou.
Ela ainda relembrou como eles estavamna manhã deste domingo: “Não tomavam banho há dias, estavam sujos de xixi por causa da fralda que não era trocada e com as unhas grandes.”

Morador médico chamou socorro

Segundo o sargento que atendeu a ocorrência, Junio Alves, a idosa se queixou de sede para a mulher do zelador. “Ela então chamou um morador, que é médico, ele subiu ao apartamento, constatou o caso e acionou o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência)”, explicou.
O policial contou que o médico, a princípio, constatou sinal de desidratação e infecção nos idosos. “A filha mora no Sudoeste e chegou ao apartamento carregando travesseiros, como se estivesse indo lá para ficar”, explicou Junio Alves.
A filha do casal foi ouvida na 5ª Delegacia de Polícia (Área Central), assim como a mulher do zelador do prédio. Policiais saíram da delegacia no fim da manhã e foram até o Hran obter informações sobre o estado de saúde dos idosos.
Segundo o sargento que atendeu a ocorrência, o casal de idosos foi levado de ambulância do Samu ao Hran e, de acordo com o militar, estavam semi-acordados. O estado de saúde do casal é estável, mas com sinais de desidratação.
Ao Correio, o morador do prédio e médico que chamou o socorro não quis informar detalhes sobre o caso.
Correio Brasiliense
Compartilhe

Deixe um comentário