Ouvir Rádio: Rádio Senado Fale Conosco

CDL pressiona Camilo para reabertura do comércio na próxima segunda-feira, 30

0

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O comércio do Ceará, preocupado com as perdas por conta do coronavírus, pressiona o Governo do Estado. De acordo com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Fortaleza, a intenção é reabrir as portas na próxima segunda-feira, 30.

“A entidade se preocupa com a sobrevivência das empresas já fragilizadas pela alta carga tributária, agora somada a mais uma crise financeira desencadeada pelo Coronavírus. Manter o comércio com as portas fechadas implica em falência e desemprego. Diante desse cenário socioeconômico, a CDL vem recebendo apelo dos seus associados para a abertura imediata do comércio”, ressaltou um trecho do comunicado da entidade empresarial. Vale lembrar que o decreto assinado pelo governador Camilo Santana suspende até o dia 29 de março as atividades comerciaisexceto alguns setores.

O presidente da CDL Fortaleza, Assis Cavalcante, ressalta que apesar dos dias difíceis, é importante que o comércio volte à normalidade. “Precisamos cuidar da vida útil das empresas, da preservação dos empregos e nos solidarizarmos com a população. Acredito que cada um fazendo a sua parte vai contribuir no presente para dias melhores no futuro. São tempos difíceis para o comércio, que precisa voltar à sua normalidade”, finalizou o empresário.

Camilo, mais cedo, havia declarado que não seria pressionado por setor “A ou B”. “Governo Federal e grandes empresas devem estar juntos ao Governo do Estado na busca das saídas. Mas não agirei mediante pressão de setor A ou B. É necessário que empregos sejam mantidos. E lutaremos por isso. Mas é fundamental, primeiro, que vidas sejam preservadas”, ressaltou em comunicado publicado no Facebook.

Abaixo, a nota da CDL Fortaleza

“O COMBUSTÍVEL DA ECONOMIA EM TEMPO DE CORONAVÍRUS PRECISA ABRIR

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Fortaleza, ciente da situação que aflige os seus mais de dez mil associados, apoia a reabertura do comércio a partir da próxima segunda-feira. A entidade se preocupa com a sobrevivência das empresas já fragilizadas pela alta carga tributária, agora somada a mais uma crise financeira desencadeada pelo Coronavírus.

Manter o comércio com as portas fechadas implica em falência e desemprego. Diante desse cenário socioeconômico, a CDL vem recebendo apelo dos seus associados para a abertura imediata do comércio.”

Compartilhe

Deixe um comentário