Ouvir Rádio: Rádio Senado Fale Conosco

Ceará vai vacinar ‘todos os cearenses com mais de 60 anos’ até o começo de abril se entrega de vacina for mantida, diz Camilo

0

O Governo do Ceará trabalha com a meta de vacinar todos os cearenses com mais de 60 anos entre o fim de março e começo abril, caso o plano de aquisição de vacinas do Governo Federal seja mantido, conforme afirmou nesta quinta-feira o governador Camilo Santana, em entrevista à TV Verdes Mares.

Segundo Camilo Santana, o plano de vacinação do Ministério da Saúde prevê a distribuição de mais de 1 milhão da CoronaVac para o Ceará neste mês, caso a meta de produção do Butantan, que fabrica o imunizante no Brasil, seja cumprida.

“Ontem mesmo recebi o planejamento da expectativa de vacina pra esse mês de março. Se for concretizada, nós receberemos até o fim do mês de março vacinas suficientes para vacinar 1 milhão de cearenses. Isso significa que nós vamos vacinar quase todos os cearenses com mais de 60 anos no Ceará. Nossa esperança é que isso possa acontecer até o fim de março, começo de abril, se acontecer o calendário de recebimento das vacinas”, disse o governador.

Camilo lembrou que há um risco de que a meta de produção não seja cumprida, como ocorreu em fevereiro. “O problema é que havia uma expectativa pro mês de fevereiro no Ceará. Seriam produzidas 14 milhões de vacinas pra todo o Brasil, mas foram produzidas seis milhões.”

Toque de recolher ‘não foi suficiente’

Camilo Santana concedeu entrevista à TV Verdes Mares nesta quinta-feira (4) — Foto: Fabiane de Paula/SVM

Camilo Santana concedeu entrevista à TV Verdes Mares nesta quinta-feira (4) — Foto: Fabiane de Paula/SVM

Durante a entrevista, o governador afirmou que, antes de implementar o isolamento social rígido, o estado ainda publicou decretos com toque de recolher e sua ampliação, mas “não foi suficiente”. Isso ocorreu apesar de ter havido redução no número de acidentes que são encaminhados ao Instituto Dr. José Frota (IJF), o que permitiu a ampliação de leitos exclusivos para a Covid-19, lembrou Camilo.

“Com o toque de recolher, com o apelo que a gente fazia à população pra circular menos, com o aumento dos leitos em hospitais, a gente poderia conseguir manter a demanda, mas a avaliação nesta semana é de que não é possível”, ressaltou o governador, ao lembrar que as unidades de saúde têm um limite.

Fiscalização e ônibus

Em fevereiro, 200 ônibus foram acrescentados à frota de Fortaleza, que estava com circulação reduzida — Foto: Helene Santos

Em fevereiro, 200 ônibus foram acrescentados à frota de Fortaleza, que estava com circulação reduzida — Foto: Helene Santos

O governador informou que haverá uma reunião na tarde desta quinta-feira (4), com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e com a Secretaria da Segurança Cidadã de Fortaleza, para preparar toda a logística de fiscalização nas ruas e estabelecimentos a fim de que seja cumprido o decreto de isolamento social rígido nos próximos 14 dias em Fortaleza.

Além disso, Camilo afirmou que a quantidade de ônibus do transporte público na capital deve se manter a fim de que se evite aglomerações. “Se reduz, pode aglomerar. A gente espera que com essas restrições, a gente evite aglomeração no transporte publico”, indicou.

Novo lockdown em Fortaleza

Blitz na Praia do Futuro, em Fortaleza, orienta população sobre lockdown — Foto: Camila Lima/SVM

Blitz na Praia do Futuro, em Fortaleza, orienta população sobre lockdown — Foto: Camila Lima/SVM

Camilo Santana, e o prefeito de Fortaleza, Sarto, anunciaram na quarta-feira (3) que a capital cearense terá um novo isolamento social rígido a partir de sexta-feira (5). Confira abaixo o que funciona e o que não funciona na capital cearense enquanto o decreto estiver em vigor.

Fortaleza terá também barreiras na entrada da cidade. Apenas pessoas que comprovarem a necessidade essencial de locomoção poderão deixar ou entrar na capital cearense.

As medidas mais rígidas foram decretadas após os aumentos seguidos nos casos e mortes pela Covid-19 no estado, além da lotação de quase todo o sistema de saúde.

Veja serviços que podem funcionar em Fortaleza:

  • Indústria
  • Construção Civil
  • Serviços de delivery
  • Aulas presenciais para crianças de até três anos
  • Serviços essenciais como supermercados e farmácias

O que não pode funcionar em Fortaleza

  • Academias
  • Missas e cultos presenciais em igrejas
  • Restaurantes
  • Aulas presenciais em escolas para estudantes com mais de três anos
  • Restaurante e bares com atendimento presencial

Decreto de 14 dias

As novas restrições vão durar 14 dias e nesse período apenas serviços essenciais vão poder abrir as portas na cidade.

Camilo Santana disse também que vai recomendar que as cidades com taxa de transmissão da Covid-19 altíssima também adotem o lockdown. Atualmente, mais de 80 dos 184 municípios estão nessa situação.

G1 CE

Compartilhe

Deixe um comentário