Ciro comenta alta do dólar e diz que taxa de câmbio está sendo ‘manipulada’

0

Por G1 , Porto Velho

Candidato do PDT, Ciro Gomes, faz campanha em 3 estados do Norte

Candidato do PDT, Ciro Gomes, faz campanha em 3 estados do Norte

O candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, comentou nesta sexta-feira (14) a alta do dólar e disse que a taxa de câmbio está sendo manipulada para “gente ganhar dinheiro”. Ciro afirmou ainda que pretende colocar uma “mão de ferro” na especulação financeira.

A moeda norte-americana fechou na quinta-feira (13) na maior cotação desde a criação do Plano Real: R$ 4,19. No acumulado do ano, o dólar já subiu 26,61%.

Ciro foi questionado sobre o tema durante ato de campanha em Porto Velho (RO).

“A taxa de câmbio nesse momento está de novo sendo manipulada para gente ganhar dinheiro. Esse país infelizmente tem uma fração da nossa sociedade que se acostumou em cima do sacrifício do povo a especular para o encarecimento dos preços dos remédios, passagens. O Brasil precisa eleger alguém que tenha compromisso com o lado que produz, trabalha. Colocar uma mão de ferro nessa especulação financeira”, afirmou o candidato.

Ciro Gomes fez uma caminhada e tirou fotos com eleitores em Porto Velho (RO) — Foto: Pedro Bentes/G1 Ciro Gomes fez uma caminhada e tirou fotos com eleitores em Porto Velho (RO) — Foto: Pedro Bentes/G1

Ciro Gomes fez uma caminhada e tirou fotos com eleitores em Porto Velho (RO) — Foto: Pedro Bentes/G1

Segurança na fronteira

O candidato também falou sobre medidas para fortalecer a segurança nas regiões de fronteira do país. Ele disse que a questão é “grave e complexa” e que o Brasil se tornou o “maior entreposto” de drogas no mundo.

Segundo o candidato, é preciso investir em tecnologia para fazer a vigilância da fronteira, já que, devido à extensão do país, não é possível fazer o policiamente apenas com agentes.

“Eu pretendo criar uma guarda de fronteira com alta tecnologia porque temos quase 17 mil quilômetros de fronteiras. E não é razoável imaginar que vai policiar isso com ostensividade de homem. Portanto, o que tem que ser é satélite, drone, scanner e condições de fazer o sensoriamento remoto do nosso território. Assim, seguir o rastro do dinheiro e desapropriar uma vez, duas vezes, até cortar a cabeça do crime organizado”, disse Ciro.

G1

Compartilhe

Deixe um comentário