Ouvir Rádio: Rádio Senado | Rádio Câmara Fale Conosco

‘Clima é de apreensão, mas todos se ajudam’, diz cearense que está em abrigo na Flórida

0

Por Gioras Xerez e Denise Brandão, G1 CE

Cearense deixou o apartamento e junto com marido e se transferiram para um colégio na Flórida. (Foto: Márcia Vasconcelos) Cearense deixou o apartamento e junto com marido e se transferiram para um colégio na Flórida. (Foto: Márcia Vasconcelos)

Cearense deixou o apartamento e junto com marido e se transferiram para um colégio na Flórida. (Foto: Márcia Vasconcelos)

A cearense Márcia Vasconcelos, de 44 anos, mora no condado de Broward, na Flórida (EUA), e teve de deixar o apartamento onde mora para enfrentar a passagem do furacão Irma, ao lado do marido, em um abrigo onde estão cerca de duas mil pessoas de diversas nacionalidades.

Segundo ela, apesar da apreensão, as pessoas abrigadas em uma escola do condado são solidárias. “Estou junto com americanos, turcos, mexicanos, porto riquenhos, entre outros. O clima é de apreensão, mas todos se ajudam. Compartilham água e alimentos. O governo fornece um café da manhã básico e também almoço e jantar”, afirma.

O Irma deve chegar a Florida Keys, no extremo sul da Flórida, na manhã de domingo e atingir a costa sudoeste da Florida à tarde, segundo o Centro Nacional de Furacões dos EUA. O irma causou 21 mortes nas ilhas caribenhas. Acompanhe no G1.

Dona de casa, Márcia está na Flórida desde janeiro de 2017, deixou o filho com a mãe em Fortaleza quando saiu do Brasil e diz que não imaginava passar pela situação em que está. Ela e o marido, comerciante, suspenderam todas as atividades, e a rotina se resume a esperar a passagem do furacão. “Aqui estamos sem fazer nada. Só esperando o monstro que vem por aí”, afirma.

Outra preocupação da cearense é de ter deixado todos os pertences no apartamento. “Tenho que deixar este sentimento. Mas está sendo difícil. Todas as nossas coisas estão lá. É muito complicado. Junto com meu marido ferramos todo o apartamento para que os danos não sejam tão catastróficos. O que me resta, como todo brasileiro de fé, é entregar tudo na mão de Deus e rezar. Peço que todos os brasileiros rezem pela gente. Pois aqui está difícil”, disse.

Cearense conta que todos estão apreensivos. O tempo, segundo ela, está nublado, e a ventania está forte. (Foto: Márcia Vasconcelos) Cearense conta que todos estão apreensivos. O tempo, segundo ela, está nublado, e a ventania está forte. (Foto: Márcia Vasconcelos)

Cearense conta que todos estão apreensivos. O tempo, segundo ela, está nublado, e a ventania está forte. (Foto: Márcia Vasconcelos)

G1

Compartilhe

Deixe um comentário