Ouvir Rádio: Rádio Senado Fale Conosco

Covid: mortes de pessoas com menos de 60 anos crescem 94% entre janeiro e fevereiro no Ceará

0

Embora a gravidade e os riscos de óbito sejam maiores entre pessoas com idade mais avançada, todos os grupos etários acima de 15 anos apresentaram aumento nos registros de morte no início deste ano

Desde o início do ano, especialistas e autoridades de saúde falam que a gravidade dos casos da Covid-19 aumentou, possivelmente pela ação de novas variantes do coronavírus. Como prova, estava o crescimento do número de internações de pessoas mais jovens, fora da faixa etária comumente mais agravada pela doença, que compreende o segmento da população com mais de 60 anos.

Agora, os números de óbitos divulgados publicamente também reforçam essa preocupação. Entre janeiro e fevereiro de 2021, quase dobrou o número de pessoas com menos de 60 anos que morreu por Covid-19 no Ceará. Percentualmente, o incremento foi de 94%.

Segundo dados colhidos na tarde deste sábado (5) da plataforma IntegraSUS, alimentada pela Secretaria da Saúde (Sesa), 122 pessoas não idosas perderam a vida pela doença, em janeiro. No mês seguinte, quando a pandemia se agravou mais ainda no Estado, o número de mortos chegou a 237.

Veja também

METROPelo menos 24 municípios do Ceará já têm circulação da nova variante do coronavírus; veja listaMETROMédica chora ao pedir respeito ao isolamento social: ‘Não seja o paciente pedindo para não morrer’METROCom 6,9 mil registros a mais, casos de Covid na segunda onda em Fortaleza superam total da primeira

Os registros já vinham crescendo desde novembro do ano passado. Em dezembro, o número aumentou 81% em relação ao mês anterior. Em janeiro, um novo aumento percentual, de 27%. Os dados podem ser atualizados conforme a liberação de novos laudos nas próximas semanas.

Confira abaixo o aumento de mortes mês a mês:

Outubro de 2020 – 57
Novembro de 2020 – 53
Dezembro de 2020 – 96
Janeiro de 2021 – 122
Fevereiro de 2021 – 237

Grupos com aumento

Embora a gravidade e, com ela, a probabilidade de óbito cresça entre idades mais avançadas, todos os grupos etários acima de 15 anos apresentaram aumento no número de mortes no início deste ano.

Em janeiro, um jovem na faixa de 15 a 19 anos faleceu pela doença. Em fevereiro, foram quatro. Na faixa entre 20 e 29 anos, os registros subiram de 9 para 16.

Legenda: Movimentação de carros funerários no Hospital Leonardo da Vinci, referência no tratamento à doença, já em março de 2021.Foto: Fabiane de Paula

Entre 30 e 39 anos, registrou-se, percentualmente, o maior aumento, com incremento 135% do número de casos, passando de 14 para 33 óbitos. O número também dobrou no grupo dos 40 aos 49 anos, saltando de 33 para 67 mortes.

O grupo de 50 a 59 anos também teve aumento de 115%, passando de 53 para 115 mortos.

Idosos mais atingidos

Apesar do crescimento, os mais jovens ainda são a parcela menos atingida por óbitos no Estado, de acordo com o IntegraSUS. Em janeiro, os 122 mortos abaixo de 60 anos representaram 24% dos 502 óbitos no mês – ou seja, um a cada quatro.

Em fevereiro, essa representatividade cresceu para 31%: foram 237 pessoas entre os 766 óbitos.

VACINÔMETRO NO CEARÁ | COVID-19

No acumulado geral da pandemia até o momento, dos 11.632 óbitos já registrados no Ceará até este sábado, 9.043 pessoas tinham mais de 60 anos e outras 2.589 estavam abaixo dessa idade. Percentualmente, os dois grupos representam 77,7% e 22,3% do total, respectivamente.

Variantes e lockdown

Conforme um estudo realizado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), pelo menos 24 municípios do Ceará já têm circulação da nova variante do coronavírus oriunda de Manaus, uma das responsáveis pelo colapso do sistema de saúde na capital amazonense.

Para barrar a circulação do vírus em Fortaleza, onde os sistemas público e privado vêm tendo pressão nos atendimentos, o Governo do Estado decidiu instaurar um novo lockdown por duas semanas, até o dia 18 de março. 

Com a medida, foram suspensas as atividades presenciais em academias, lojas de ruas, shoppings, bares e restaurantes. 

Já em supermercados e farmácias, apesar do funcionamento estar permitido, a nova determinação estadual aponta que a autorização para operar deve respeitar as medidas sanitárias, como uso de máscara e distanciamento, assim como a liberação de apenas uma pessoa por família

Diário do Nordeste

Compartilhe

Deixe um comentário