Ouvir Rádio: Rádio Senado / Universitária FM 107.9 Fale Conosco

Cunha quer Temer e Lula como testemunhas de defesa

0

A equipe de advogados que defendem Eduardo Cunha (PMDB-RJ) enviou ao Ministério Público Federal (MPF) uma resposta à acusação feita contra o ex-presidente da Câmara. No documento, a defesa de Cunha solicita a convocação de 22 testemunhas, todas indicadas com cláusula de imprescindibilidade. Entre elas estão o presidente da República, Michel Temer (PMDB), o ex-presidente Lula (PT), o empresário José Carlos Bumlai e o ex-ministro do Turismo e também ex-presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB). Ainda de acordo com a resposta, “o número de testemunhas se justifica pelo número de fatos imputados” ao peemedebista.

O pedido não significa que todas serão, de fato, convocadas para prestar testemunho. Entretanto, após análise da solicitação, se o juiz responsável pelo caso entender que existe pertinência para as convocações, as testemunhas serão convocadas e, a partir daí, obrigadas a comparecer. Também foram citados o ex-senador Delcídio do Amaral, o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, o atual assessor especial da Presidência da República, Tadeu Filipelli, e o advogado especialista em trust, José Tadeu Chiara.

Cunha, preso desde o dia 19 de outubro pela Operação Lava Jato, é acusado de lavagem de dinheiro e corrupção por solicitar e receber valores ilícitos relacionados à comercialização de um campo exploratório em Benin, na África, pela Petrobras, entre 2010 e 2011.

De acordo com as investigações, o desvio dos valores começou entre a relação do PMDB e a nomeação do ex-diretor da área Internacional da Petrobras Jorge Zelada, apadrinhado político da legenda. Zelada, por sua vez, fechou a compra do campo exploratório de petróleo em Benin por US$ 34 milhões. A negociação foi realizada com intuito de repassar o dinheiro a Zelada e, finalmente, assegurar o pagamento de propina a Cunha, que recebeu a quantia de R$ 5 milhões referentes à transação.

Abaixo, as testemunhas arroladas pela defesa de Cunha:

1. Michel Temer, presidente da República
2. Luís Inácio Lula da Silva, ex-presidente da República
3. Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras
4. Henrique Alves, ex-ministro do Turismo
5. Mauro Lopes, ex-ministro da Aviação Civil
6. João Paulo Cunha, ex-deputado (PT)
7. José Carlos Bumlai, pecuarista amigo de Lula
8. Felipe Diniz, economista filho do ex-líder do PMDB na Câmara, Fernando Diniz
9. Antônio Eustáquio Andrade Ferreira, vice-governador de Minas Gerais (PMDB)
10. Nelson Tadeu Filipelli, assessor especial da Presidência da República
11. José Saraiva Felipe, deputado (PMDB-MG)
12. Leonardo Quintão, deputado (PMDB-MG)
13. João Lúcio Magalhães Bifano, deputado estadual (PMDB-MG)
14. Pedro Augusto Cortes Xavier Bastos, ex-gerente da área Internacional da Petrobras
15. Hamylton Padilha, lobista
16. Sócrates José Fernandes Marques da Silva, ex-funcionário da Petrobras
17. Delcídio do Amaral, ex-senador do PT
18. Benício Schettini Frazão, ex-gerente da área Internacional da Petrobras
19. Mary Kiyonaga, funcionária do Banco Merril Lynch (Genebra)
20. Elisa Mailhos, funcionária do Banco Merril Lynch (Genebra)
21. Luis Maria Pineyrua, Representante da Posadas&Vecino, Consultores Internacionales Inc.
22. José Tadeu de Chiara, advogado especialista em trust

Compartilhe

Deixe um comentário