Ouvir Rádio: Rádio Senado Fale Conosco

Em Curitiba, ex-chefe da Odebrecht no Peru revela apelidos de suspeitos de receberem propina, diz procurador

0

O ex-chefe da Odebrecht no Peru Jorge Barata entregou nesta quarta-feira (2) as identidades dos apelidos que aparecem em uma planilha da empreiteira para o pagamento de propina, informou o procurador Rafael Vela, da “Lava Jato peruana”, em Curitiba (PR).

Após o depoimento, Vela afirmou que as informações dadas por Barata eram “relevantes”. Porém, a procuradoria não revelou nomes.

“Ele revelou alguns apelidos, algumas identidades, mas não posso fazer comentários. Estamos fazendo uso estratégico dessa informação”, afirmou ao jornal “El Comercio”.

Apesar de o depoimento ter ocorrido na sede do Ministério Público Federal em Curitiba, o inquérito é conduzido por promotores peruanos.

A oitiva já estava prevista antes mesmo do capítulo mais recente da disputa política no Peru – o presidente peruano, Martín Vizcarra, dissolveu o Congresso e obteve represálias dos parlamentares oposicionistas, que chegaram a nomear nova presidente, Mercedes Araóz. Em seguida, ela renunciaria para pedir novas eleições.

‘Lava Jato peruana’

Empreiteira brasileira está envolvida em investigações sobre corrupção no Peru — Foto: Paulo Whitaker/ReutersEmpreiteira brasileira está envolvida em investigações sobre corrupção no Peru — Foto: Paulo Whitaker/Reuters

Empreiteira brasileira está envolvida em investigações sobre corrupção no Peru — Foto: Paulo Whitaker/Reuters

A Odebrecht, inclusive, esteve no centro da crise política no Peru em uma investigação que ficou conhecida como “Lava Jato peruana”, com acusações de suborno e lavagem de dinheiro.

O escândalo envolveu o antecessor de Vizcarra, Pedro Pablo Kuczynsky, que chegou a renunciar em 2018 em meio às denúncias. O ex-presidente Alan García também se viu envolvido nas investigações e se matou em abril para evitar a prisão.

G1

Compartilhe

Deixe um comentário