Ouvir Rádio: Rádio Senado Fale Conosco

Empresa desenvolve sensor que rastreia o distanciamento social nos escritórios

0

Se as empresas querem que os funcionários mais relutantes voltem ao escritório, será fundamental encontrar maneiras de manter o distanciamento social. Uma empresa israelense acha que pode ajudar nessa missão, usando sensores inteligentes montados no teto dos locais de trabalho.

A PointGrab desenvolveu sua tecnologia antes da pandemia para ajudar os gerentes a otimizar como os funcionários usam o espaço do escritório. Do tamanho de um detector de fumaça, os sensores podem registrar o número exato de pessoas e sua localização em prédios, escritórios, hotéis e restaurantes.

Leia também:
Para evitar aglomeração, Via Varejo anuncia Black Friday antecipada
Black Friday 2020: veja o que os brasileiros mais querem comprar na data

Um dos primeiros clientes da empresa foi a Deloitte, que instalou o sistema em seu principal escritório em Londres no ano passado. Os sensores do PointGrab foram conectados a telas do prédio para mostrar a disponibilidade de mesas e áreas compartilhadas em tempo real. O CEO da PointGrab, Doron Shachar, disse que essa foi uma das várias inovações que ajudou a Deloitte a colocar 30% a mais de pessoas em 3% menos de espaço.

Recentemente, a PointGrab adaptou a tecnologia para que os sensores também possam monitorar o distanciamento social, mantendo o controle da distância entre as pessoas e da direção que estão se movendo num edifício.

Os gestores de espaços de trabalho podem configurar alertas para quando duas pessoas estiverem a menos de dois metros por mais de 30 segundos, por exemplo. “A empresa escolherá o que fazer com esse alerta”, disse Shachar ao CNN Business. “Mas não acho que eles deveriam disparar um alarme”.

Os sensores foram incluídos no conceito de “escritório de 2 metros” criado pela imobiliária Cushman & Wakefield para incentivar os funcionários a praticar o distanciamento social. Atualmente, eles estão sendo usados em uma universidade na Holanda e em um centro de inovação na Bélgica.

Outras empresas adotaram abordagens diferentes para o mesmo problema. A empresa de tecnologia norte-americana Camio, por exemplo, opera um software de detecção de imagens que funciona com câmeras de vigilância para rastrear a proximidade dos funcionários e se eles estão usando máscara.

Mantendo a privacidade

Embora a inovação do distanciamento social seja nova, a PointGrab implantou mais de dez mil sensores para a otimização do espaço de trabalho, incluindo nos escritórios da Coca-Cola, Facebook e Dell.

Os funcionários podem não gostar da ideia de serem monitorados, mas a PointGrab disse que nenhuma imagem ou características de identificação é gravada. Em vez disso, cada funcionário é representado como um ponto anônimo em um painel.

“O sensor não viola a privacidade das pessoas”, afirmou Shachar. “Isso é extremamente importante no espaço de trabalho”.

A privacidade é uma questão chave para muitos dos gestores de condomínio e provedores de software com os quais a PointGrab tem parceria. O Spacewell, um provedor de software de gestão de edifícios, optou por incorporar a tecnologia da PointGrab em sua plataforma de edifícios inteligentes, em parte devido à sua capacidade de tornar os dados anônimos.

“Fazemos muitos negócios com empresas de saúde e prestadores de serviços financeiros, por isso é muito importante ter certeza de que não há

imagens ou dados saindo do dispositivo”, explicou o diretor administrativo do Spacewell, Adrian Weygandt, ao CNN Business.

Embora sensores inteligentes por si só não sejam suficientes para convencer os funcionários a voltar para o escritório, Shachar acredita que eles podem ajudar as empresas a dar o primeiro passo.

“Nós oferecemos exatamente o que é necessário para cumprir as regras de distanciamento social. Ou seja, entender, em tempo real, qual a localização das pessoas”.

CNN BRASIL

Compartilhe

Deixe um comentário