Ouvir Rádio: Rádio Senado Fale Conosco

Exame Nacional do Ensino Médio termina com menor índice de abstenção

0

O segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizado neste domingo (10), registrou abstenção de 27,19%. O índice é o menor da história para um segundo dia de Enem, superando o de 2015 que foi de 27,33.

Os estudantes realizaram as provas de ciências da natureza e matemática. A avaliação foi aplicada em 10.133 locais de 1.727 municípios. O exame teve 30 minutos a menos de duração em relação ao primeiro dia de provas, quando os estudantes fizeram a redação. Os portões dos locais de prova foram abertos às 12h e fechados às 13h, no horário de Brasília. A aplicação foi encerrada às 18h30.

Ao fazer um balanço do Enem 2019, no início da noite, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse que o exame ocorreu de forma exemplar. “Esse foi o melhor Enem da história do Brasil em termos de execução, logística, quantidade de problemas, participação das pessoas inscritas e a qualidade das provas”, avaliou.

Para o ministro, a aplicação de uma prova dessa dimensão em um país tão extenso como o Brasil mostra a capacidade do povo brasileiro. “Ao final de passar por todo esse processo fico com mais esperança e mais confiança no Brasil”, afirmou Weintraub.

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, também destacou como positiva a edição de 2019. “A menor ausência para um segundo dia mostra o sucesso, que os participantes realmente se envolveram”, disse.

Em 2019, dos 5,1 milhões de inscritos, 3,7 milhões fizeram a prova. No total, 371 pessoas foram eliminadas por descumprirem as regras previstas no edital. Nos dois dias de aplicação das provas, 747 candidatos foram eliminados, de acordo com dados preliminares do Ministério da Educação

O gabarito oficial será divulgado no dia 13 de novembro. Com a nota do Enem, os estudantes podem concorrer a vagas de graduação em universidades públicas e privadas. É possível também conseguir financiamento estudantil, participar de programas como Sisu e o Prouni e ainda ingressar em cursos de 42 instituições de Portugal, pelo Enem Portugal.

A expectativa com as provas de exatas

Formada em letras, Letícia Setti, 24 anos, fez a prova do Enem em busca de usar a nota para cursar uma segunda graduação. Antes de entrar no colégio onde faria a prova, ela avaliou que esse segundo dia com questões de exatas seria um desafio. “Me formei em letras japonês e agora pretendo fazer pedagogia. Achei o primeiro dia de provas bem tranquilo, me saio bem com essa questão de humanas, escrita, redação. Eu gostava muito da área de exatas, mas como meu curso não era focado nisso, tem mais tempo que não estudo”, contou.

Já o estudante Guilherme Santos, 18 anos, chegou ao local de prova antes da abertura dos portões e disse que tem facilidade na área de exatas, por isso estava tranquilo com as provas do último dia do Enem. Ele quer cursar engenharia elétrica e contou que se preparou fazendo provas anteriores, exercícios e assistiu a videoaulas na Internet. “Vou focar mais em matemática e física que é aquilo que levanta a nota nessa parte de exatas. Sou mais forte em exatas, por isso quero fazer engenharia”, relatou.

Estudantes avaliam o que foi mais difícil

As questões dessa segunda prova do Enem trataram de temas como cultivo de alimentos orgânicos, lixo espacial, trigonometria e cálculo de câmbio de moedas. A prova de matemática foi a mais difícil na avaliação da estudante Eurídice Jesus, 18 anos, que está no último ano do Ensino Médio. A candidata conta que se surpreende com a quantidade de textos na parte de biologia. Ela considera que a com a junção dos cálculos e textos a prova ficou cansativa.

Mas, está confiante de que vai conseguir a nota que precisa para o curso de Enfermagem. “A prova estava muito boa, bem elaborada. Quando começou matemática comecei ficar mais cansada”, contou.

Já a estudante Iza Mariá Araújo, 18 anos, deixou o local de prova cerca de 1h30 antes do encerramento do Enem. Para ela, esse segundo dia de avaliação foi mais tranquilo que o primeiro. Ela teve mais facilidade nas provas de biologia, química e as de física e matemática achou um pouco mais complicadas. “Fiz o Enem no ano passado como treineira e achei que esse ano o conteúdo foi mais leve tanto em relação aos textos quanto na questão de cálculos”, afirmou.

Mikael Menezes Araújo, 18 anos, termina o Ensino Médio no fim desse ano. Ele fez o Enem pela primeira vez e considera que foi uma experiência importante. Para ele, foi uma novidade ter passado tantas horas focado em um prova. O estudante contou que ficou mais nervoso no primeiro dia e dessa vez fez o exame com mais tranquilidade. “Algumas partes da prova estavam mais difíceis como química que cobrou muitas fórmulas. No domingo passado, fiquei mais nervoso porque não sabia como era”, relatou.

Recurso

Houve 76 registros de ocorrências de problemas de logística neste segundo dia de orovas. Foram casos como queda de energia elétrica, interrupção do fornecimento de água, emergências médicas e desastres naturais.

Quem tiver se sentido prejudicado pode apresentar um recurso pedindo a reaplicação da prova, entre os dias 11 a 18 de novembro na página do participante. O Inep alerta que a solicitação não significa automaticamente que o candidato terá o direito de fazer novamente a prova. Os casos serão julgados individualmente.

Primeira fase

No dia 3 de novembro, primeiro dia de Enem, 3,9 milhões dos 5,1 milhões de inscritos fizeram provas de linguagens, ciências humanas e redação. A abstenção foi de 23%, a menor já registrada quando comparada aos primeiros dias de outras edições.

O tema da redação foi “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”. Na primeira fase, 376 candidatos foram eliminados por descumprirem as regras previstas no edital.

Compartilhe

Deixe um comentário