Ouvir Rádio: Rádio Senado Fale Conosco

Fux proíbe benefícios a condenados por corrupção e crimes hediondos

0

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Luiz Fux, decidiu na terça-feira 15 mudar a orientação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) feita aos magistrados para a conter a pandemia do coronavírus nas unidades prisionais.

De acordo com a nova recomendação, benefícios como a reavaliação de prisões provisórias e a concessão de regime domiciliar não poderão ser aplicados a condenados por: lavagem de dinheiro, crimes contra a administração pública — como corrupção, concussão e prevaricação —, crimes hediondos e violência doméstica.

As recomendações do CNJ não são regras que devem ser obrigatoriamente cumpridas, cabendo ao juiz analisar de forma autônoma cada caso individualmente.

Leia também: STF determina que o voto impresso é inconstitucional

A nova orientação do CNJ é uma das primeiras medidas tomadas por Fux como presidente do conselho. O magistrado também prorrogou a vigência das medidas por mais 360 dias.

Revista Oeste/

Compartilhe

Deixe um comentário