Ouvir Rádio: Rádio Senado Fale Conosco

Idosos cearenses realizam caminhada na Av. Beira-Mar no Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa

0

“Saia da calçada, venha para a rua!”, gritava José Maria Tabosa, 77 anos, sapateiro aposentado e morador do Bairro Pirambu, em Fortaleza. As palavras de ordem, como ele faz questão de reforçar, eram direcionadas ao grupo de colegas residentes na capital e do interior do Ceará (Itaitinga, Palmácia) mobilizados em uma caminhada na Avenida Beira-Mar logo nas primeiras horas da manhã deste Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa (15/06).

“Eu não estou aqui para defender idoso. Eu estou aqui como idoso, mas para defender a pessoa humana”, ressalta José Maria. “Criança, adulto, jovem, todos nós estamos sofrendo na falta de educação, de saúde. Então a dor pode ser diferente, mas o gemido é o mesmo”, acredita o aposentado.

Assim como ele, aproximadamente 500 pessoas estiveram concentradas na Praia de Iracema na manhã deste sábado para discutir uma pauta na qual o Ceará apresenta uma posição difícil no ranking. O Estado é o primeiro do Nordeste em denúncias de violências contra idosos. Nos seis primeiros meses de 2018, o canal Disque 100 registrou 725 denúncias daqui. Foram identificados 3.065 casos de violência praticados. A Bahia, segunda colocada, aparece com 691 denúncias.

“A violência maior vem de casa. Os filhos não respeitam mais os pais, os pais não respeitam mais os filhos e aí tá desse jeito”, observa Maria Luiza da Silva, 69 anos, que viajou por mais de 2h, de Palmácia a Fortaleza, acompanhada de 20 idosos atendidos pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) do município.

Diálogo

A falta de investimento governamental em instituições de acolhimento que atendam esse público é “o grande calo não só do Ceará, como de todo o Brasil”, afirma o presidente da Comissão dos Direitos da Pessoa Idosa da OAB Ceará, Raphael Castelo Branco, responsável pela articulação desta primeira caminhada.

“Temos tentado aprimorar o diálogo junto a Secretaria de Proteção Social do Estado e da Secretaria de Planejamento e Gestão, no sentido de entusiasmar o Ceará a realmente direcionar maiores investimentos nessa categoria. Temos 1 milhão e 300 mil idosos só aqui. É um público crescente. Se não tomarmos iniciativa, num futuro bem próximo, a situação tende a ter maiores dificuldades”, avalia.

O presidente da OAB no Ceará, Erinaldo Dantas, também se fez presente na ação e reforçou a pauta como prioridade da gestão. “Talvez seja a pauta mais importante da Comissão do idoso. Muitas vezes as pessoas pensam que o idoso é um problema de ordem financeira, mas muitos deles são o sustento da casa e mesmo assim sofrem todo tipo de violência. Precisamos garantir que eles tenham o mínimo de dignidade já no fim da vida”, concluiu.

Roberta Souza, G1 CE

Compartilhe

Deixe um comentário