Ouvir Rádio: Rádio Senado Fale Conosco

Inauguração de nova etapa de Sistema do Pajeú atenderá mais de 100 mil moradores de sertão pernambucano

0

A estrutura abastecerá mais de 100 mil pessoas da região do sertão pernambucano com a água do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco. – Foto: Isac Nóbrega/PR

Nordestinos que convivem com a seca vão ser beneficiados com as águas do Projeto de Integração do Rio São Francisco. Nesta quinta-feira (1º) foi inaugurada a primeira fase da segunda etapa do Sistema Adutor do Pajeú, em São José do Egito (PE), com a presença do Presidente Jair Bolsonaro.

 A estrutura abastecerá mais de 100 mil pessoas da região do sertão pernambucano com a água do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco. Nessa etapa do empreendimento, foram investidos R$ 245 milhões do Governo Federal, por meio do Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs). Entre 2019 e 2020, os repasses totalizaram R$ 12,7 milhões. São 193,4 quilômetros com sete estações de bombeamento e sete reservatórios apoiados.

 A água da Adutora do Pajeú é captada no Eixo Leste, em Sertânia (PE), e distribuída para os distritos e sede dos municípios de Carnaubeira da Penha, São José do Egito, Tuparetama, Itapetim, em Pernambuco, e Princesa Isabel, na Paraíba.

 Na cerimônia de inauguração, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, comemorou a conclusão da primeira fase da segunda etapa do Sistema Adutor do Pajeú.

“Estamos aqui concluindo uma obra que foi iniciada em governos anteriores dando segurança hídrica a São José do Egito que, desde 2015, recebe suas águas por meio de uma espécie de puxadinho feito em Serra Talhada. A partir de hoje, a segurança hídrica está estabelecida e não vai faltar água para os residentes de São José do Egito e dos municípios vizinhos”, disse.

“Vamos iniciar, brevemente, já está contratada a segunda fase dessa obra com mais de R$ 200 milhões que vai permitir que dez cidades, cinco em Pernambuco e cinco na Paraíba, também recebam água em suas torneiras”, afirmou Rogério Marinho.

 De acordo com o ministro, os investimentos em obras hídricas no sertão pernambucano trazem tranquilidade e a possibilidade de desenvolvimento para os moradores das regiões beneficiadas. “As pessoas não vão mais precisar de carro pipa, de cacimba, nem vão mais se servir de água que não é adequada para o consumo humano”, observou.

 Ramal do Agreste

 Em Pernambuco, o Presidente Jair Bolsonaro e o ministro Rogério Marinho também estiveram em Sertânia onde visitaram obras do Ramal do Agreste que já está com 70,6% da execução concluída. Lá, ouviram explicações sobre o funcionamento da estação de bombeamento.

 A estrutura também receberá águas do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco. Após a finalização do ramal, serão atendidas 68 cidades e mais de 2,2 milhões de habitantes.

O Ramal do Agreste fica no norte de Pernambuco e tem 70,8 quilômetros de extensão, com uma capacidade de vazão de 8 mil litros por segundo. A obra recebeu mais de R$ 904,7 milhões do Governo Federal desde o início de 2019. No total, está orçada em R$ 1,67 bilhão e conta com cerca de 2,6 mil trabalhadores e 580 equipamentos.

Compartilhe

Deixe um comentário