Ouvir Rádio: Rádio Senado | Rádio Câmara Fale Conosco

“Inflação e juros altos serão os principais desafios para os condomínios”, afirma vice-presidente do IBEF Ceará

0

Durante evento em comemoração ao Dia do Síndico, Raul Santos apontou as causas da pressão inflacionária no mundo, como a quebra das cadeias produtivas durante a pandemia, mas ressaltou que ainda é cedo para projetar quando essas cadeias voltarão à normalidade

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

A alta da inflação e a elevação dos juros estão entre os principais desafios para o segmento de condomínios, corporativos e residenciais, em 2022.

“Dentre os fatores de risco para a economia em geral, o principal que nós temos hoje, que afeta diretamente os condomínios, é a inflação, que traz além de um descontrole de preços uma imprevisibilidade do que vai acontecer”, destacou o economista Raul Santos, vice-presidente do Ibef Ceará e membro do Conselho Consultivo do Grupo Viper, durante evento em comemoração ao Dia do Síndico.

“Para o setor de condomínios é importante que tenhamos um orçamento para nos guiar e hoje, com a elevação dos preços, está sendo um desafio fazer um orçamento, até porque alguns componentes utilizados são importados, o que faz com que essa pressão do dólar atrapalhe muito”, disse Raul, ao reforçar que os administradores de condomínios e síndicos devem se preparar desde já.

Durante a palestra, o economista apontou as causas da pressão inflacionária no mundo, como a quebra das cadeias produtivas durante a pandemia, mas ressaltou que ainda é cedo para projetar quando essas cadeias voltarão à normalidade. “Com a pandemia, hoje a gente tem uma demanda muito maior do que a oferta, por isso está faltando material de construção dentre outros. Mas a gente não sabe ainda se isso é transitório e quanto tempo levará para que essas cadeias venham a se reconstituir”.

Com relação aos juros, Raul Santos diz que, tradicionalmente, em ano eleitoral a percepção de risco do investidor estrangeiro aumenta, pressionando as taxas praticadas no País, e que no próximo ano não deverá ser diferente. “Em ano eleitoral temos dólar alto, juros elevados e inflação, sinalizando que, para o investidor externo, o nosso país ainda tem muita vulnerabilidade”.

Sobre o evento comemorativo, Flávio Patricio, diretor do Grupo Viper, destacou a importância de levar às pessoas envolvidas com administração condominial informações relevantes e atuais que irão contribuir para a boa gestão dos condomínios. “Depois de quase dois anos de incertezas, nada como um evento para fortalecer o setor condominial”, disse Flávio Patrício. “Essa palestra foi uma oportunidade para trocarmos ideias e transmitir informações sobre o mercado e o cenário que está se desenhando para 2022, para que todos estejam preparados para enfrentar esses desafios”.

Compartilhe

Deixe um comentário