Ouvir Rádio: Rádio Senado Fale Conosco

Jovem morre vítima de bala perdida e é homenageada por bloco carnavalesco, em Fortaleza

0
Bloco Maracatu Solar homenageia jovem morta por bala perdida em Fortaleza

Bloco Maracatu Solar homenageia jovem morta por bala perdida em Fortaleza

Ângela Christiany Nobre Palácio, de 24 anos, morreu vítima de bala perdida na madrugada desta terça-feira (25) em um posto de combustíveis quando homens encapuzados chegaram atirando, no Bairro Cristo Redentor, em Fortaleza.

Ângela Christiany Nobre Palácio estava em posto de combustíveis quando homens encapuzados chegaram atirando no bairro Cristo Redentor — Foto: ReproduçãoÂngela Christiany Nobre Palácio estava em posto de combustíveis quando homens encapuzados chegaram atirando no bairro Cristo Redentor — Foto: Reprodução

Ângela Christiany Nobre Palácio estava em posto de combustíveis quando homens encapuzados chegaram atirando no bairro Cristo Redentor — Foto: Reprodução

Filha de uma brincante do Maracatu Solar, a jovem foi homenageada na tarde desta terça-feira (25) antes da apresentação do bloco pelo cantor Pingo de Fortaleza. O Maracatu Solar é uma das agremiações que desfila no carnaval de rua de Fortaleza.

De acordo com testemunhas, a jovem saiu de casa e foi à loja de conveniência do posto de combustíveis vizinho à residência, quando ocorreu o tiroteio. A mãe de Christiany teria voltado para casa mais cedo para ficar com os netos e, assim, a jovem poder sair para se divertir no carnaval, disse o cantor Pingo de Fortaleza, que organizou a homenagem.

Integrantes do bloco Maracatu Solar fizeram um minuto de silêncio antes da apresentação do cantor, que já estava programada para acontecer no local. “Mais paz, mais justiça social, mais arte e mais educação”, pediu um dos organizadores acompanhado de aplausos.

Christiany era casada e deixa dois filhos.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) disse “que o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga a morte” de Christiany, e que um inquérito já foi aberto. Até a publicação desta reportagem, nenhum suspeito foi identificado.

Integrantes do bloco fazem minuto de silêncio em homenagem à jovem morta  — Foto: Camila LimaIntegrantes do bloco fazem minuto de silêncio em homenagem à jovem morta  — Foto: Camila Lima

Integrantes do bloco fazem minuto de silêncio em homenagem à jovem morta — Foto: Camila Lima

Homicídios no Ceará

O número de assassinatos no Ceará chegou a 170 durante o motim de policiais militares, que completou oito dias nesta terça-feira (25). Só na segunda-feira (24), 23 mortes foram contabilizadas no estado. O governo cearense divulgou o balanço atualizado de mortes na manhã desta terça, com dados do período entre meia-noite de quarta-feira (19) e 23h59 de segunda.

O motim e movimentos grevistas são proibidos para policiais, conforme a Constituição Federal. Um entendimento de 2017 do Supremo Tribunal Federal reforçou a proibição desses atos por parte de categorias militares.

Os 170 homicídios registrados no motim da PM em 2020 já representam um aumento de 37% em relação aos casos registrados durante a última paralisação de PMs no Ceará, em 2012. O movimento daquele ano durou sete dias (de 29 de dezembro de 2011 e 4 de janeiro de 2012), um a menos que o atual, e teve 124 assassinatos.

Número de mortes durante motim da PM chega a 147 no Ceará.  — Foto: Arte/G1Número de mortes durante motim da PM chega a 147 no Ceará.  — Foto: Arte/G1

Número de mortes durante motim da PM chega a 147 no Ceará. — Foto: Arte/G1

‘Situação sob controle’

Na manhã de segunda-feira (24), o ministro da Justiça, Sergio Moro, esteve em Fortaleza para acompanhar a operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) no Ceará, junto com o governador Camilo Santana e os ministros da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e da Advocacia-Geral da União, André Luiz Mendonça.

Durante entrevista, Moro afirmou que, apesar do aumento do número de crimes violentos, não há “absoluta desordem nas ruas” e que a situação “está sob controle”. Moro disse ainda que as Forças Armadas estão no Ceará temporariamente, até que a paralisação de parte da Polícia Militar seja resolvida.

Agentes afastados

Até esta terça-feira (25), 230 policiais foram afastados das funções por envolvimento no motim, com a instauração de Processos Administrativos Disciplinares (PADs) pela Controladoria Geral de Disciplina (CGD). Destes, 150 são soldados, mas a lista também inclui cabos, sargentos e subtenentes.

Os afastamentos, a princípio, são preventivos e devem durar 120 dias. As investigações apuram práticas “de ato incompreensível com a função pública, gerando clamor público, tornando os afastamentos necessários à garantia da ordem pública”, segundo o Diário Oficial do Estado (DOE).

Nesta terça, a Secretaria da Segurança Pública informou que já realizou a prisão de 47 policiais, sendo 43 agentes presos por deserção, que é o abandono do serviço militar; 3 presos por participar em motim; e 1 PM preso por queimar um carro particular.

Blindados fazem patrulhamento ostensivo nas ruas de Fortaleza — Foto: Thiago Gadelha/SVMBlindados fazem patrulhamento ostensivo nas ruas de Fortaleza — Foto: Thiago Gadelha/SVM

Blindados fazem patrulhamento ostensivo nas ruas de Fortaleza — Foto: Thiago Gadelha/SVM

Resumo:

G1 CE

Compartilhe

Deixe um comentário