Ouvir Rádio: Rádio Senado / Universitária FM 107.9 Fale Conosco

Músico toca teclado enquanto é submetido a uma cirurgia na cabeça em Divinópolis

0
Vídeo mostra paciente tocando teclado enquanto é submetido a cirurgia em Divinópolis
MGTV 1ª Edição – Centro-Oeste
Vídeo mostra paciente tocando teclado enquanto é submetido a cirurgia em Divinópolis

Vídeo mostra paciente tocando teclado enquanto é submetido a cirurgia em Divinópolis

Um músico de Divinópolis foi submetido a uma cirurgia inédita no Hospital São João de Deus (HSJD). Enquanto os médicos retiravam um tumor de câncer alojado na cabeça de Airton Alves Rodrigues, ele tocava teclado (veja vídeo acima).

Apesar de receber a anestesia, o paciente de 55 anos permaneceu acordado durante o procedimento.

O hospital informou que a doença estava afetando principalmente a coordenação motora do músico e segundo o neurocirurgião responsável pelo caso, Thales Morais, foi pedido que ele movimentasse os dedos para que médicos pudessem avaliar o desempenho do procedimento ainda com a cirurgia acontecendo.

Conforme Thales, com o procedimento feito na última sexta-feira (2), foi possível identificar exatamente as áreas funcionais ao redor do tumor.

“A expectativa é que o paciente consiga resgatar a qualidade de vida e retornar às atividades cotidianas”, acrescentou o cirurgião.

Paciente é operado acordado para retirar tumor de câncer da cabeça em Divinópolis  — Foto: Hospital São João de Deus/DivulgaçãoPaciente é operado acordado para retirar tumor de câncer da cabeça em Divinópolis  — Foto: Hospital São João de Deus/Divulgação

Paciente é operado acordado para retirar tumor de câncer da cabeça em Divinópolis — Foto: Hospital São João de Deus/Divulgação

Luta contra o câncer

O neurocirurgião Thales Morais contou que essa já é a segunda cirurgia feita pelo mesmo motivo em Airton Alves Rodrigues. O músico teve o primeiro diagnóstico de câncer há seis anos, fez o tratamento e foi curado. Mas, a doença voltou a aparecer.

“Agora o tumor reativou em uma área de sensibilidade e estava comprometendo o desempenho da profissão dele. Por isso, resolvemos realizar esta cirurgia com o paciente acordado durante a ressecção. O procedimento iniciou com uma sedação mais profunda e depois acordamos o paciente para monitorizarmos todos os déficits”, explicou.

Segundo a assessoria do HSJD, esse tipo de procedimento foi inédito na unidade de saúde. O paciente se recupera bem.

G1

Compartilhe

Deixe um comentário