Ouvir Rádio: Rádio Senado Fale Conosco

Novos hospitais do Ceará são inclusos em projeto para reduzir superlotação nas emergências

0

Equipe Focus.Jor
focus@focus.jor.br

Para reduzir a superlotação dos serviços de urgência e emergência do SUS, o Projeto Lean nas Emergências chega ao 4º ciclo. Dessa vez foram selecionados 40 hospitais de 18 Estados. A partir do próximo mês as unidades escolhidas começam a receber visitas das equipes do Hospital Sírio-Libanês, que por sua vez é parceiro do Ministério da Saúde no projeto.

Mais 20 hospitais do SUS participaram do 3º ciclo do Projeto Lean nas Emergências, nos últimos seis meses. Foi apresentado pelas unidades um resultado médio de redução de 43% do indicador de superlotação, 39% no tempo para chegada em um leito de internação hospitalar e 37% na redução do tempo de passagem pela urgência até a alta.

Entende-se que o paciente que busca atendimento nessas emergências fica em média cerca de 12 horas a menos no pronto-socorro, considerando o período desde a entrada na unidade.

Ceará

Por meio da intervenção da Secretária Mayra Pinheiro, do Ministério da Saúde, os hospitais que ainda não haviam sido inclusos no projeto, como o Hospital de Messejana e o Instituto Dr. José Frota (IJF) entraram para a lista. Mayra foi a criadora do “Corredômetro” que denunciava a quantidade de pacientes alocados em corredores dos maiores hospitais públicos do Ceará.

Na lista do projeto estão: o Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC), o Hospital Geral de Fortaleza (HGF), o Hospital Regional do Cariri (HRC), o Hospital de Messejana e agora o Instituto Dr. José Frota (IJF). Para Mayra, “a participação dessas unidades no Projeto reforça o compromisso do Governo Bolsonaro em promover uma saúde integrada, com resolutividade e respeito a vida dos cidadãos cearenses, que durante anos permaneceram amontoados em corredores de forma desumana”.

Compartilhe

Deixe um comentário