Oposição a Camilo imobilizada e Capitão se diz “desmotivado”

0

Por Fábio Campos
fabiocampos@focus.jor.br

Em 26 de março passado (há 17 dias), os partidos de oposição a Camilo Santana (PT) decidiram formar uma coordenação executiva com o objetivo de organizar e centralizar as atividades políticas do bloco. Desde então, não há registro de que reuniões, movimentos ou decisões dessa coordenação.

No grupo coordenador, ficaram o senador Tasso Jereissati (PSDB), que é quem fala pelo bloco, o deputado Capitão Wagner (PROS) e o ex-governador Lúcio Alcântara. De lá para cá, ocorreram algumas filiações, como a de Heitor Férrer ao Solidariedade e da dupla Lúcio Alcântara e Roberto Pessoa ao PSDB. Na sequência, o deputado federal Danilo Forte trocou o DEM pelo PSDB.

Procurado pelo Focus, Capitão Wagner (Pros) foi lacônico ao afirmar que, nesse período, não houve nenhum movimento prático e que não há nada de novo no campo da oposição. Por fim, disse: “Estou muito desmotivado”.

 

Compartilhe

Deixe um comentário