Pecém: o gigante avança

0

O Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp), que completa dezesseis anos de operação nesta semana, foi concebido com a missão de conduzir o Ceará a outros patamares. E vem cumprindo a missão. É um dos portos mais promissores do Brasil.

Questionado no seu início do ponto de vista ambiental e da viabilidade econômica, hoje Pecém é o maior patrimônio dos cearenses. Abre portas e expande o desenvolvimento regional.

Há uma série de indicadores que refletem o acerto da construção do (Cipp), que foi projetado com uma logística inovadora no Brasil: com linhões de transmissão de energia elétrica, canais de adução de água, ferrovia e rodovias integrados.

Pecém avança mais de 2 quilômetros mar adentro para receber navios – e em terra possui uma área reservada para abrigar indústrias cujas dimensões impressionam qualquer empresário que a visita, seja brasileiro ou estrangeiro.

Pecém, que já nasceu grande, já recebeu três ampliações desde sua inauguração.

Os reflexos da atividade do Cipp já se fazem notar também em outras áreas. Em São Gonçalo do Amarante, município que abriga Pecém, houve acréscimo de 157% na renda per capita desde que foi iniciada a construção do porto. E o índice de Desenvolvimento Humano (IDH) subiu de 0,45 para 0,66 entre os anos 2000 e 2010.

Outro dado importante: no início de março as operadoras logísticas Hamburg Süd e Maersk elegeram Pecém como rota preferencial para as regiões Norte e Nordeste do Brasil – até em substituição a entrepostos no Mar do Caribe.

Na prática, Pecém torna- se rota preferencial com a Ásia, aproveitando a ampliação do Canal do Panamá para grandes navios. Antes, portanto, de completar 16 anos de existência Pecém é muito bem avaliado. Hoje paga seus custos, gera lucros e cria valor.

Desejar vida longa e próspera ao Cipp parece desnecessário. Pecém ainda vai colecionar muitos sucessos até atingir a sua plenitude. Esse é o seu destino.

 

Maia Júnior maia.junior@seplag.ce.gov.br Secretário do Planejamento e Gestão do Ceará -Seplag

Fonte: O Povo

Compartilhe

Deixe um comentário