Ouvir Rádio: Rádio Senado | Rádio Câmara Fale Conosco

Plataforma GovData auxilia governo no combate às fraudes

0

O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP) lançou, nesta sexta-feira (5), a Plataforma de Análise de Dados do Governo Federal (GovData). A ferramenta, resultado de parceria com o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) e a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev), vai auxiliar o governo no combate a fraudes.

Por meio da GovData, é possível, por exemplo, descobrir se uma pessoa que já faleceu continua recebendo um benefício social. O cruzamento de dados de programas sociais com renda de cidadãos também se tornará mais rápido, prático e preciso, segundo informações do ministério.

Além disso, a nova plataforma simplifica acesso e avaliação de gestores públicos a informações governamentais e permite que órgãos troquem informações. Assim, a GovData será útil no desenvolvimento e monitoramento de políticas públicas e vai gerar economia nos custos de armazenamento, processamento e análise de dados.

O recurso está disponível para todos os órgãos federais. Para ter acesso às bases, no entanto, os órgãos responsáveis pelos dados precisarão autorizar o uso, para manter segurança e sigilo das informações.

“A GovData é uma preciosa ferramenta de tecnologia para o gestor público. O uso dos dados fornecidos na plataforma permitirá uma análise mais ágil das políticas públicas, como na concessão ou pagamento de benefícios sociais”, exemplifica o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira.

Além das bases de dados, também estarão disponíveis, no novo ambiente digital, a infraestrutura de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e também as ferramentas necessárias para realizar o cruzamento de informações.

A solução disponibiliza, atualmente, as 20 bases de dados mais acessadas do governo federal. Entre elas, o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), o Sistema Integrado de Administração de Recursos Humanos (Siape), o Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi) e o Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam).

Em agosto, estarão disponíveis mais dez bases e, até o fim do ano, esse número deve aumentar com a inclusão de novas bases de dados de órgãos que aderirem à solução.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Planejamento

Compartilhe

Deixe um comentário