Ouvir Rádio: Rádio Senado | Rádio Câmara Fale Conosco

Renovação marca classificação do Brasil no Grand Prix. Mas cadê as atletas da Rio-2016?

0
Praticamente toda renovada, a Seleção Brasileira de vôlei tinha o desafio de vencer os três jogos da terceira etapa do Grand Prix, disputada em Cuiabá, para se classificar à fase final. O Brasil passou por Bélgica e Holanda antes de ganhar dos Estados Unidos, neste domingo (23/7), por 3 sets a 1, com parciais de 25/20, 25/13, 18/25 e 25/18. Na etapa decisiva, marcada para 2 a 6 de agosto na China, as novatas da Seleção terão novas oportunidades de mostrar serviço a José Roberto Guimarães. Mas cadê as jogadoras que estiveram nas Olimpíadas da Rio-2016?
Zé Roberto provavelmente não planejava uma renovação tão drástica logo no primeiro ano do ciclo olímpico para os Jogos de Tóquio-2020. Apenas Natália e Adenízia são remanescentes do elenco brasileiro que esteve na Rio-2016, e caiu nas quartas de final para a China. Embora a oposta Tandara tenha sido cortada para a Olimpíada mais recente, a campeã olímpica em Londres-2012 se junta às outras duas no quesito experiência dentro de um grupo repleto de novatas na disputa do Grand Prix.
Após a Rio-2016, Sheilla e Fabiana anunciaram aposentadoria da Seleção. No início do ano, a levantadora Dani Lins avisou ao Zé Roberto que planejava engravidar do primeiro filho neste ano e pediu ao treinador dispensa da temporada em 2017, mesmo que a contragosto dele. Por motivos pessoais, a líbero Léia e a ponteira Fernanda Garay também foram liberadas para o torneio internacional deste ano.
Outras três baixas ficaram por conta de lesões. A ponteira Gabi Guimarães faz um tratamento no tendão patelar para tentar evitar uma cirurgia no joelho — a jogadora do Rio de Janeiro pode voltar para o Sul-Americano, em agosto, na Colômbia. A central Thaísa trata lesões no ligamento e na cartilagem do tornozelo direito. E a central Juciely passou por uma artroscopia no joelho, e tem expectativa de voltar às quadras em agosto.
Entre as jogadoras mais carimbadas, a ausência da levantadora Fabíola e da ponteira Jaqueline foram as únicas exclusivamente por opção técnica. “Eu conheço elas bem. Se a gente não der oportunidade para essas jogadoras mostrarem o que elas podem dar, a gente nunca vai descobrir”, justificou Zé Roberto, em coletiva de imprensa, no início da temporada.
A equipe que sagrou-se bicampeã olímpica em Londres-2012 vive momento de renovação mais iminente do que antes da Rio-2016. Toda uma geração de craques defendeu a camisa verde-amarela na última década. E muitas dessas jogadoras se despedem da Seleção Brasileira em uma mesma safra. Oportunidade para os brasileiros conhecerem novos rostos — e, claro, para Zé Roberto testá-los sob a pressão de defender uma camisa que está entre as principais potências do vôlei mundial. A etapa final do Grand Prix é, por tanto, uma chance de ouro às novatas. Até porque o treinador conta com o retorno de algumas figurinhas carimbadas para misturar experiência à renovação.

Cadê as jogadoras que disputaram os Jogos do Rio-2016?

Levantadoras
Dani Lins – Pediu dispensa da Seleção em 2017
Fabíola – Não foi convocada por Zé Roberto por opção técnica
Líbero
Léia – Pediu dispensa da Seleção em 2017 por problemas pessoais
Oposta
Sheilla – Aposentou da Seleção
Ponteiras
Fê Garay – Pediu dispensa da Seleção em 2017
Natália – Convocada
Jaqueline – Não foi convocada por Zé Roberto por opção técnica
Gabi Guimarães – Lesão: está fazendo tratamento no tendão patelar para tentar evitar operação no joelho
Centrais
Thaisa – Lesão: no ligamento e na cartilagem do tornozelo direito
Juciely – Lesão: passou por uma artroscopia no joelho
Fabiana – Aposentou da Seleção
Adenízia – Convocada

Quem ganhou chance no Grand Prix 2017

Levantadoras
Roberta (Rio de Janeiro)
Naiane (Minas)
Macris (Brasília)
Líberos
Suelen (Bergamo, da Itália)
Gabi (Osasco)
Centrais
Bia (Osasco)
Adenízia (Savino Volley, da Itália)
Carol (Rio de Janeiro)
Mara (Minas)
Opostas
Tandara (Osasco)
Monique (Rio de Janeiro)
Ponteiras
Natália (Fenerbahçe-Turquia)
Rosamaria (Minas)
Drussyla (Rio de Janeiro)
Amanda (Brasília)
Edinara (São Caetano)
Fernanda Tomé (São Caetano)
Compartilhe

Deixe um comentário