Ouvir Rádio: Rádio Senado Fale Conosco

São Gonçalo, na Grande Fortaleza, anuncia cartão de R$ 200 para autônomos de baixa renda durante pandemia

0

Em meio à crise econômica causada pela pandemia de coronavírus, o poder público vai buscando alternativas para pessoas de baixa renda. A Prefeitura de São Gonçalo do Amarante, na Região Metropolitana de Fortaleza, por exemplo, anuncia que vai conceder um cartão de proteção social, no valor de R$ 200, para autônomos de baixa renda poderem comprar alimentação no comércio do município. Cerca de 500 famílias serão beneficiadas, segundo a Prefeitura. O custo será de R$ 100 mil.

A medida foi anunciada pelo prefeito da cidade, Cláudio Pinho (PDT), e valerá enquanto durarem as medidas de isolamento social adotadas pelo Estado. O benefício, segundo o gestor, está previsto para ser concedido a partir de abril. “Uma situação difícil. Temos que garantir ao menos que as pessoas possam comer”, disse.

O benefício, segundo ele, irá beneficiar pessoas como feirantes, ambulantes, recicladores e demais trabalhadores autônomos cadastrados na Secretaria de Empreendedorismo da cidade. O ‘cartão de proteção social mais’ será entregue pela secretaria para os trabalhadores registrados. O prefeito ressaltou que o benefício não substitui o ‘cartão de proteção social’ já concedido. É um extra.

“Dentro do cartão de proteção social estamos lançando o ‘cartão de proteção social mais’. Neste momento de crise, [será beneficiado] o trabalhador que está em dificuldade e precisa de uma ajuda do poder público”, argumentou.

São Gonçalo do Amarante é o município que abriga o Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

O cartão poderá ser utilizado apenas para comprar itens alimentícios em comércios da cidade cadastrados na Prefeitura. Conforme Cláudio Pinho, o fluxo de dinheiro irá ajudar tanto as famílias que precisam como irá movimentar o comércio dentro do município.

Câmara Municipal

A medida, segundo aliados do prefeito, não precisa passar pela Câmara Municipal porque o cartão de proteção social já é concedido desde 2015, quando a proposta foi aprovada pelo Legislativo Municipal.

Secretário da Saúde do Ceará disse que o estado pode utilizar hotéis como forma de isolar grupos de risco. — Foto: José LeomarSecretário da Saúde do Ceará disse que o estado pode utilizar hotéis como forma de isolar grupos de risco. — Foto: José Leomar

Secretário da Saúde do Ceará disse que o estado pode utilizar hotéis como forma de isolar grupos de risco. — Foto: José Leomar

O Governo do Ceará estuda a possibilidade de utilizar leitos de hotéis para abrigar pessoas que se enquadram nos grupos de risco de contração do novo coronavírus. A informação foi dada pelo secretário estadual da Saúde, Carlos Roberto Martins, o Dr. Cabeto, em entrevista ao G1.

“Estamos em discussão com o governador (Camilo Santana, PT), o presidente da Associação dos Hotéis, para que a gente proteja as populações de mais alta fragilidade. Isso é uma discussão polêmica, tem questões éticas, sociais, mas já estamos discutindo há uma semana”, pontuou Dr. Cabeto.

Segundo ele, a medida teria efeito sobre pessoas como grávidas com gestação de risco, idosos mais fragilizados que moram em residências onde não é possível manter um isolamento adequado.

Testes rápidos

Seguindo a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) de expandir as testagens de pacientes suspeitos de Covid-19, o governo do Ceará adquiriu 350 mil testes rápidos. As coletas via gota de sangue deverão ser ofertadas até a próxima terça-feira (31) com resultados para a doença entre cinco a dez minutos.

O número de casos confirmados de pacientes com coronavírus no Ceará subiu para 185. A quantidade de casos suspeitos e os descartados não são mais divulgados.

Atualmente, o Ceará colhe diariamente uma média de 300 amostras respiratórias de pacientes. Com o teste rápido, a expectativa da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) é que o número de coletas dobre.

Fortaleza é o principal ponto de concentração dos infectados, com 170 pessoas. Outros cinco municípios apresentam manifestação da Covid-19, sendo eles Aquiraz (6), Sobral (4), Fortim (1), Mauriti (1) e Juazeiro do Norte (1). Outros dois casos são de residentes de outros estados, sendo um da capital de São Paulo e outro de Uberlândia, em Minas Gerais.

Número de casos de coronavírus no Ceará por dia
Ceará15 de março16/0317/0318/0319/0320/0321/0322/0323/0324/03050100150200

17/03
● Ceará: 11
Fonte: Sesa

Medidas do governo do Ceará

Veja as medidas anunciadas entre 16 e 22 de março pelo governo do estado contra proliferação do novo coronavírus:

  • Decreto de situação de emergência na saúde pública;
  • Aulas suspensas em escolas e universidades públicas por 15 dias;
  • Proibição de eventos com mais de 100 pessoas;
  • Compra de mais de 10 mil kits para diagnosticar os casos de Covid-19;
  • Destinação de 200 leitos para enfermaria e 30 leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) para atender aos pacientes;
  • Compra de 600 UTIs e equipamentos de proteção para os profissionais da saúde;
  • Isolamento social;
  • Suspensão por 10 dias do funcionamento de bares, barracas de praia, restaurantes, lanchonetes, templos e igrejas, museus, academias de ginástica, feiras livres, lojas que prestem serviço de natureza privada, galerias e centros comerciais (liberados os serviços de entrega por aplicativo). As medidas restritivas não se aplicam a bares que funcionem no interior dos hotéis e pousadas, desde que sirvam somente aos hóspedes;
  • Interrupção do funcionamento do metrô em Fortaleza, Sobral e Juazeiro do Norte, a partir de 0h de sábado (21);
  • Fim das viagens intermunicipais, a partir da 0h de segunda-feira (23);
  • Prorrogação do ponto facultativo para os servidores públicos do estado até sexta-feira (27);
  • Barreiras nas divisas do Ceará com outros estados, para fiscalização sanitária;
  • Suspensão das atividades do setor industrial até 29 de março, exceto a produção de itens essenciais;
  • Suspensão por 90 dias (abril, maio e junho) da cobrança de água para consumidores de baixa renda;
  • Suspensão por 90 dias da cobrança da tarifa de contingência;
  • Lançamento de edital para artistas, que farão apresentações on-line;
  • Inspeção de passageiros que chegam pelo aeroporto de Fortlaeza.

Ciclo do coronavírus  — Foto: Foto: Arte/G1Ciclo do coronavírus  — Foto: Foto: Arte/G1

Ciclo do coronavírus — Foto: Foto: Arte

Compartilhe

Deixe um comentário