Ouvir Rádio: Rádio Senado Fale Conosco

Trump e Biden fazem comícios na Flórida, estado-chave para as eleições presidenciais dos EUA

0

Os dois candidatos a presidente dos Estados Unidos, o republicano Donald Trump e o democrata Joe Biden, visitaram apoiadores na Flórida nesta quinta-feira (29), estado considerado essencial na disputa das eleições americanas de 3 de novembro.

Em Tampa, milhares de pessoas, muitas delas sem máscaras, se aglomeraram em um evento ao ar livre para ouvir Trump. No comício, o presidente e candidato a reeleição ironizou o adversário e disse que está confiante em conseguir um segundo mandato.

“Você imagina perder para esse cara? Você imagina?”, disse Trump.

Joe Biden, candidato do Partido Democrata, participa de evento de campanha perto de Miami, na Flórida, nesta quinta (29) — Foto: Brian Snyder/Reuters

Joe Biden, candidato do Partido Democrata, participa de evento de campanha perto de Miami, na Flórida, nesta quinta (29) — Foto: Brian Snyder/Reuters

Por sua vez, Biden promoveu um comício drive-in em uma faculdade no Condado de Broward, ao norte de Miami, onde os presentes permaneceram em seus carros para evitar a possível propagação do novo coronavírus.

“Donald Trump desistiu de lutar contra a Covid-19”, disse Biden.

Com um olho no importante eleitorado latino da Flórida, o democrata rebateu o argumento dos republicanos de que Trump seria mais duro com os governos de esquerda de países como Cuba Venezuela.

“O presidente Trump não pode fazer avançar a democracia e os direitos humanos para os povos cubano e venezuelano, pois aceita e abraça ditadores por todo o mundo”, disse Biden.

Eleições americanas: Trump e Biden fazem campanha na Florida

Eleições americanas: Trump e Biden fazem campanha na Florida

O tema é relevante porque a Flórida, especialmente o sul do estado, abriga milhões de latinos ou descendentes de imigrantes de países como Cuba e Venezuela.

Como muitos deles fugiram da repressão ou da pobreza de ambos os regimes, existe uma tendência de que apoiem candidatos com voz mais dura contra esses governos — e Trump vem adotando discurso mais contundente contra Nicolás Maduro e Miguel Díaz Cañel.

Do outro lado, Biden tenta também captar o eleitorado idoso, mais preocupado com a crise causada pelo novo coronavírus. A Flórida, comandada por um governador republicano, foi duramente atingida pela doença.

Corrida apertada na Flórida

Eleitores votam nesta segunda-feira (19), em Tampa, na Flórida, EUA.  — Foto: Douglas R. Clifford/Tampa Bay Times via AP

Eleitores votam nesta segunda-feira (19), em Tampa, na Flórida, EUA. — Foto: Douglas R. Clifford/Tampa Bay Times via AP

As pesquisas de opinião mostram Biden com uma expressiva vantagem nacional, mas a corrida parece bem mais disputada nos estados que desempenham um papel decisivo no resultado: os chamados “campos de batalha”.

Uma pesquisa Reuters/Ipsos publicada na quarta-feira mostra que Trump está virtualmente empatado com Biden na Flórida, com 49% dos consultados dizendo que votariam em Biden e 47% no atual presidente.

Eleições nos EUA: saiba quais estados são os principais campos de batalha na disputa

Eleições nos EUA: saiba quais estados são os principais campos de batalha na disputa

Com 29 votos no Colégio Eleitoral, o estado considerado um dos mais importantes na eleição da próxima terça-feira. A vitória de Trump na Flórida em 2016 foi vital para que ele se elegesse presidente.

A Flórida, assim como a maioria dos 50 estados e do Distrito de Columbia, aceita votos por correspondência ou em votações antecipadas. Nesta quinta-feira, um balanço mostrava que mais de 80 milhões de americanos já votaram.

Preocupação com comícios na pandemia

Milhares participam de comício nesta quinta (29) em Tampa, na Flórida, para apoiar o presidente Donald Trump — Foto: Brian Snyder/Reuters

Milhares participam de comício nesta quinta (29) em Tampa, na Flórida, para apoiar o presidente Donald Trump — Foto: Brian Snyder/Reuters

A pandemia, que alterou a vida das pessoas do Estados Unidos, matou mais de 227 mil pessoas no país e causou milhões de perdas de empregos. Agora, os americanos vivem uma nova alta nos números de casos e mortes.

Compartilhe

Deixe um comentário