Ouvir Rádio: Rádio Senado Fale Conosco

Últimas notícias sobre o coronavírus no Brasil e no mundo

0

O Brasil tem 11.130 casos confirmados e 486 mortes em decorrência do novo coronavírus. De acordo com os dados do Ministério da Saúde, o número de novas ocorrências confirmadas por dia caiu neste domingo. No sábado, foram 1.222 novos casos e hoje, 852. No entanto, essa oscilação pode ser um reflexo do ritmo de testagem, que ainda não é estável devido ao gargalo existente e pode variar a cada dia. Enquanto a doença avança no Brasil e na América Latina, a Europa começa a receber boas notícias. Pela primeira vez desde o início da crise, os dados sobre a situação da Covid-19 na Itália estabilizaram e a curva mostra sinais de declínio: número de mortes é o mais baixo nas últimas três semanas e caiu para 525 novas vítimas (no sábado, 681). As novas infecções são 4.316, quase 500 a menos do que as registradas no dia anterior (4.805). Na Espanha, o número diário de mortes com coronavírus continua caindo, com 674 novas novas mortes em 24 horas neste domingo, representando uma diminuição acentuada em comparação com o sábado (809). Na missa do Domingo de Ramos, celebrada numa Basílica de São Pedro deserta, o papa Francisco pediu coragem em tempos de pandemia. “Hoje, no drama da pandemia, perante tantas certezas que se desmoronam, diante de tantas expetativas traídas, no sentido de abandono que nos aperta o coração, Jesus diz a cada um: Coragem! Abra o coração ao meu amor”, orou.

Os destaques sobre a crise do coronavírus deste domingo:

  • Brasil tem 11.130 confirmações da Covid-19 e 486 mortes.
  • Vamos superar essa doença, diz rainha Elizabeth em mensagem na TV.
  • Em missa do Domingo de Ramos, papa pede coragem em tempos de pandemia.
  • Mortes passam de 1.000 na América Latina.
  • Curva da epidemia começa a diminuir na Itália.
  • 59% dos brasileiros são contra a renúncia de Bolsonaro, aponta Datafolha.
  • China exporta quase 4 bilhões de máscaras contra coronavírus.
  • Reino Unido libertará 4.000 prisioneiros para conter a disseminação do coronavírus.
  • Espanha mantém tendência e reduz a 674 a cifra de mortes em 24 horas.

EL PAÍS

Espanha mantém tendência e reduz a 674 a cifra de mortes por coronavírus nas últimas 24 horas

O número diário de mortes com coronavírus continua caindo na Espanha. Neste domingo, o Ministério da Saúde do país europeu registrou 674 novas mortes em 24 horas, representando uma diminuição acentuada em comparação com neste sábado, quando foram registradas 809. Ao todo, o Espanha acumula 12.418 óbitos, 130.759 infectados, 38.080 curados e 58.744 pessoas que necessitaram de hospitalização (6.861 na UTI). É o segundo país mais afetado pelo novo coronavírus na Europa, depois apenas da Itália. E parece estar entrando em uma curva de controle da epidemia.

O diretor regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a Europa, Hans Kluge, disse estar “cautelosamente otimista” neste domingo sobre a pandemia de coronavírus na Espanha. Enquanto isso, o país vizinho, Portugal (que vive uma situação menos dramática que a Espanha), também começa a apresentar uma pequena desaceleração na disseminação da doença. Portugal registrou 744 novos infectados e soma um total de 11.278 casos de coronavírus, com um aumento de 7%. Desde a última quinta-feira, o percentual de crescimento cai para menos de 10%. O país notificou 29 mortes por coronavírus nas últimas 24 horas e registra um total de 295 óbitos. A cada sete dias, os infectados dobram em Portugal e a cada seis, as mortes.

avatar

Beatriz Jucá

Bom dia! Retomamos a cobertura do novo coronavírus neste domingo.
avatar

Daniela Mercier

A cobertura da pandemia de Covid-19 continua neste domingo. Boa noite!

avatar

Daniela Mercier

Mortes no Equador chegam a 172

O número de infecções por coronavírus no Equador aumentou neste sábado para 3.645, com 172 pessoas mortas. Há outras 146 mortes cuja causa provável é a Covid-19, relata a repórter Sara España. Enquanto isso, as autoridades pedem à população que “ore pelo país” às vésperdas da semana de Páscoa. Na TV, o vice-presidente equatoriano, Otto Sonnenholzner,  voltou a chamar atenção para cidadãos para a importância de seguir as medidas de prevenção. Segundo ele, a maioria dos novos casos positivos nos últimos dias se espalhou após o início das restrições ao movimento e do toque de recolher parcial em vigor no Equador desde 17 de março.

avatar

Talita Bedinelli

Hospitais municipais de SP tiveram 95 funcionários afastados por coronavírus

A Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo afirmou neste sábado que desde a confirmação na cidade do primeiro caso de COVID-19, de um paciente vindo da Itália, até o último dia 3, a Autarquia Hospitalar Municipal (AHM), responsável por 19 hospitais municipais e quatro unidades de pronto-atendimento, registrou 1.841 afastamentos por quadros de síndrome respiratória, incluindo funcionários das áreas administrativas, sem relação com o atendimento de saúde. Deste total, 95 tiveram coronavírus. O número de afastados, segundo a secretaria, representa 9,3% do total de 19.675 funcionários da AHM. A prefeitura publicou uma portaria, em 20 de março, em que estabeleceu que profissionais da rede pública muncipal com mais de 60 anos devem ser realocados para atividades de retaguarda.

avatar

Daniela Mercier

Ministério confirma nova morte, e óbitos pela Covid-19 no Brasil chegam a 432

Em novo boletim divulgado neste sábado, o Ministério da Saúde confirmou mais um óbito, registrado no Mato Grosso, que se soma aos 431 informados mais cedo. Com 10.278 casos confirmados, a taxa de letalidade do novo coronavírus no Brasil é de 4,2%.

avatar

Daniela Mercier

Colômbia reforça bloqueio na fronteira com o Equador devido ao aumento dos infectados no país vizinho

situação crítica que o Equador atravessa devido ao surto da Covid-19, com mais de 3.000 infecções e 145 mortes, alerta os quase dois milhões de habitantes de Nariño, Estado do sul da Colômbia que compartilha 200 quilômetros de fronteira com o país vizinho. Após a confirmação de seis casos na região, o Exército e a polícia colombianos reforçaram sua presença com 675 homens e um sistema aéreo não tripulado para “minimizar a passagem irregular de migrantes” e impedir a propagação do vírus. As informações são da correspondente Catalina Oquendo, de Bogotá.

EL PAÍS
Compartilhe

Deixe um comentário