Ouvir Rádio: Rádio Senado / Universitária FM 107.9 Fale Conosco

Vacinação contra sarampo no Ceará inicia nesta quinta-feira

0

Por Rodrigo Rodrigues, G1 CE

Por conta do surto de sarampo em pelo menos 53 cidades brasileiras e para evitar novos casos, o Ceará também receberá doses da vacina — Foto: Natinho Rodrigues/Agência DiárioPor conta do surto de sarampo em pelo menos 53 cidades brasileiras e para evitar novos casos, o Ceará também receberá doses da vacina — Foto: Natinho Rodrigues/Agência Diário

Por conta do surto de sarampo em pelo menos 53 cidades brasileiras e para evitar novos casos, o Ceará também receberá doses da vacina — Foto: Natinho Rodrigues/Agência Diário

A partir desta quinta-feira (22), todas as crianças de seis meses a 1 ano de idade devem ser imunizadas contra o sarampo. Por conta do surto da doença em pelo menos 53 cidades brasileiras e para evitar novos casos, o Ceará também receberá doses da vacina, mesmo não apresentando nenhum caso da doença desde 2015, de acordo com o Ministério da Saúde. A expectativa é que mais de 65 mil cearenses recebam a dose da vacina.

A coordenadora de Vigilância Sanitária do Ceará, Daniele Queiroz, alerta que, além da “dose zero”, as crianças devem tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose), e a tetra viral ou a tríplice viral + varicela aos 15 meses (2ª dose), com o intervalo de 30 dias entre as doses.

Os surtos de sarampo no Brasil nos últimos meses fizeram com que o governo federal anunciasse a ampliação do grupo que normalmente é vacinado. Segundo Daniele Queiroz, “o Ministério da Saúde fez o comunicado por videoconferência” e, embora as doses da vacina ainda não tenham chegado ao estado, os municípios disponibilizam o serviço com as unidades que já estão nos postos de saúde.

Vacina

A ampliação deve alcançar 1,4 milhão de crianças em todo o país. A chamada “dose zero”, disponível para quem não recebeu a dose extra, não substitui e não será considerada válida no Calendário Nacional de Vacinação da criança. Segundo o Ministério da Saúde, 1,6 milhão de doses a mais serão enviadas aos estados. O objetivo é intensificar a vacinação de crianças de 6 meses a 1 ano de idade, grupo mais suscetível a casos graves e óbitos.

Compartilhe

Deixe um comentário