Ouvir Rádio: Rádio Senado | Rádio Câmara Fale Conosco

Vídeos mostram policiais rodoviários federais negociando propina no Triângulo Mineiro

0
Vídeos mostram policiais rodoviários federais negociando propina no Triângulo Mineiro

Vídeos mostram policiais rodoviários federais negociando propina no Triângulo Mineiro

Câmeras colocadas em viaturas da Polícia Rodoviária Federal (PRF), com autorização da Justiça, registraram agentes negociando propinas no Triângulo Mineiro. As imagens fazem parte da investigação da Operação “Domiciano”, que no último dia 22 de junho prendeu 15 policiais rodoviários federais e quatro empresários. O MGTV teve acesso às gravações. (Veja vídeos mais abaixo)

A operação foi da Polícia Rodoviária Federal (PRF), com apoio da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU). As investigações começaram em 2016 depois que a Corregedoria da PRF em Brasília recebeu a denúncia. Em seguida, foi instaurado inquérito pela Delegacia Federal de Uberlândia.

De acordo com a PF, os policiais investigados solicitavam propina dos usuários das rodovias que trafegavam de forma irregular, deixando de aplicar multas. Enquanto isso, empresários dos ramos de seguros, guincho e pátio eram beneficiados no esquema ao obter vantagens na relação com os policiais acusados, ao serem priorizados para atendimento de acidentes e ocorrências, com o objetivo de ter lucro fácil.

Vídeos mostram flagrantes

Durante um plantão, a equipe de ronda, composta pelos policiais rodoviários federais Abadio e Silvio Brígido, faz uma abordagem a um ônibus na BR-365. Neste período, a viatura permanece estacionada na traseira do ônibus e um dos policiais desembarca e conversa com o motorista.

As imagens da câmera instalada na viatura mostram quando o motorista do ônibus entrega ao policial uma quantia em dinheiro e logo em seguida o ônibus segue viagem, sem que tenha ocorrido fiscalização por parte da equipe policial. Após verificação, foi constatado que o veículo tinha irregularidades em um certificado.

Vídeo mostra quando o motorista do ônibus entrega ao policial uma quantia em dinheiro

Vídeo mostra quando o motorista do ônibus entrega ao policial uma quantia em dinheiro

Em outro plantão feito pelos policiais Alexandre Mesquita Ciuffa e Gisdelson Mário de Oliveira, um ônibus é parado e a conversa se inicia. Veja o relato deles:

Conversa entre policiais e motorista

Conversa entre policiais e motorista

PRF Gisdelson: Vamos fiscalizar tudo, mesmo? Hãm? Vamos olhar tudo mesmo… A documentação?
Motorista: Mas o que que o senhor quer, as passagens?
PRF Ciuffa: O documento rapaz.
Motorista: Ah!

Depois de pouco tempo, ele volta com uma prancheta e com o dinheiro.

PRF Gisdelson: Filho da p*** tá andando com dinheiro na mão.

Motorista volta com uma prancheta e com o dinheiro na mão para entregar aos policiais (Foto: Reprodução/ TV integração) Motorista volta com uma prancheta e com o dinheiro na mão para entregar aos policiais (Foto: Reprodução/ TV integração)

Motorista volta com uma prancheta e com o dinheiro na mão para entregar aos policiais (Foto: Reprodução/ TV integração)

Depois da liberação, os policiais fazem comentários que parecem ser sobre divisão do dinheiro.

PRF Gisdelson: Rasgar?
PRF Ciuffa: É, no meio.
PRF Gisdelson: ‘F***’ se errar a medida, você sabe que isso aí só tem validade se for maior que 50% do tamanho inteira. Essa nota pouquinho rasgadinha tem valor do mesmo jeito.

Policial falando sobre propina no Triângulo Mineiro (Foto: Reprodução/ TV Integração) Policial falando sobre propina no Triângulo Mineiro (Foto: Reprodução/ TV Integração)

Policial falando sobre propina no Triângulo Mineiro (Foto: Reprodução/ TV Integração)

Essa outra dupla, composta pelos policiais rodoviários federais Jean Carlos de Moraes e Marco Antônio Domingues, foi flagrada abordando um veículo de carga nas proximidades da cidade de Prata.

PRF Domingues: Você está liberado! Você pode ir embora. O que eu vou reter é só aquele lá. Homem: [Inaudível]

Policial liberando motorista  (Foto: Reprodução/TV Integração) Policial liberando motorista  (Foto: Reprodução/TV Integração)

Policial liberando motorista (Foto: Reprodução/TV Integração)

O policial aponta e continua.

PRF Domingues: O pátio nosso lá cabe 2 mil desse negócio aí!

Os policias combinam de encontrar o caminhoneiro mais tarde.

PRF Jean: Lá no Trevão, mesmo.

Mais tarde, já no posto, eles recebem das mãos do caminhoneiro, a propina. Dentro da viatura, eles dividem o dinheiro.

PRF Jean: aqui, ó!
PRF Domingues: Obrigado! É tudo meu?

O policial conta o dinheiro.

Vídeos mostram negociações de policiais com caminhoneiros

Vídeos mostram negociações de policiais com caminhoneiros

Os policiais Jean Carlos de Moraes e Marco Antônio Domingues também foram flagrados cobrando um valor alto pra não fiscalizar um caminhão que apresentava irregularidades.

Outro registro de negociação entre policiais e caminhoneiros

Outro registro de negociação entre policiais e caminhoneiros

Caminhoneiro: Mas não tem jeito de a gente conversar, não?
PRF Domingues: Não! A multa é muito cara, companheiro! Sem contar que é só segunda-feira. Aí, nós vamos fazer a apreensão… Vai ali para o pátio.
Caminhoneiro: É?
PRF Domingues: Eu vi o valor da carga, aqui, de vocês e está avaliada em R$ 112 mil. A multa é 40%. E vocês sabem disso! O que que é o negócio do ‘cêis’?
Caminhoneiro: Não, ué, o que ficasse bom para nós pra resolver isso aí. E a gente iria falar para o patrão para parar com isso aí, por causa desse problema, você entendeu?
PRF Domingues: R$ 10 mil de cada um?
Caminhoneiro: Vixe (sic) ! Nós tem que ligar para o homem. Nós não tem aqui.
PRF Domingues: Vamos lá para a base, de lá vocês ligam. Eu tenho de correr atrás de um caminhoneiro ali.
Caminhoneiro: Tá!

Conversa de um dos policiais com caminhoneiro (Foto: Reprodução/ TV Integração) Conversa de um dos policiais com caminhoneiro (Foto: Reprodução/ TV Integração)

Conversa de um dos policiais com caminhoneiro (Foto: Reprodução/ TV Integração)

Em mais uma imagem os PRFs Silvio Brígido e Geraldo Alves abordam uma carreta e ao constatarem que não havia documento fiscal para o produto que ela carregava, uma negociação começa.

Mais um flagrante de negociação

Mais um flagrante de negociação

PRF Sílvio Brígido: Cê não tem a nota né? Cê não tem a nota! Cê tá carregando é milho?
Homem: é milho.
PRF Sílvio Brígido: Pois é! E quantos milhão cê tem aí pra… Pra compensar? Quantos milhão cê tem pra conversar aí?
Homem: Tenho uns R$ 600 ali.
PRF Geraldo Alves: Só R$ 600?
Homem: Só.
PRF Geraldo Alves: Inteira mil lá. Vê lá se cê consegue.
Homem: Por perdão, uns R$ 800 eu tenho, se juntar tudo lá.
PRF Geraldo Alves: Vê lá, vai lá! É pouco demais…

Trecho de conversa entre PRF e caminhoneiro durante abordagem em rodovia (Foto: Reproução/ TV Integração) Trecho de conversa entre PRF e caminhoneiro durante abordagem em rodovia (Foto: Reproução/ TV Integração)

Trecho de conversa entre PRF e caminhoneiro durante abordagem em rodovia (Foto: Reproução/ TV Integração)

Nesse outro caso, há suspeita de oferecimento de dinheiro por parte do motorista de um caminhão.

PRF Cristiano Ribeiro: Vê se cê conhece ele ali… Ele quer conversar.
PRF Silvio Brígido: Mas aqui não, tá! Olha lá pra você ver…
PRF Sílvio Brígido: Pede pra ele acompanhar nós até ali, nós para ali e…

Em outra gravação, os investigadores observam que durante um bate papo entre dois policiais, eles falam sobre o melhor horário para a fiscalização que os favoreça.

PRF Cristiano Ribeiro: Não, aquela hora não dá b**** nenhuma.
PRF Roque Filho: De dia, de dia não adianta cara.
PRF Cristiano Ribeiro: De tarde, não de dia, e outra coisa, eu percebi…
PRF Roque Filho: Você dá uma tacada honesta.
PRF Cristiano Ribeiro: Mas eu percebi um negócio: das 8h às 11h não adianta você trabalhar, porque eles param pra jantar. Nós foi (sic) lá ontem, atendeu um acidente… Agora esse horário pra frente, das 2h pra frente compensa.
PRF Roque Filho: Compensa dormir mais um pouquinho à tarde
PRF Cristiano Ribeiro: É, aí sai 3h, vai até umas 8h, 9h, aí você vem e deita.

Foram diversas irregularidades interceptadas. Nessas gravações, os policiais Peter Albino e Alexandre Ciuffa fazem o autoteste do etilômetro. Segundo as investigações, isso é feito para que seja cumprida a meta estabelecida de pessoas abordadas e testes feitos.

Policiais fazem teste do etilômetro

Policiais fazem teste do etilômetro

PRF Peter Albino: Você marcou aqui o começo dos testes?
PRF Ciuffa: Eu comecei. Estava no final do 33.
PRF Ciuffa: tem que gastar bocal, ué! Se você faz mil testes e gasta 50 bocal, aí eles vai começar (sic) a querer olhar esse trem… Analisar: “ah, mas por quê?”.

Outra imagem mostra a dupla de PRFs Ciuffa e Denis Oliveira em uma ronda. Em determinado momento, o PRF Ciuffa fez buscas na viatura tentando localizar algo escondido, como uma escuta, chegando a deslocar o forro do veículo. Segundo o relatório da polícia, eles desconfiaram que estavam sob vigilância. Mas apesar disso, se sentiram confortáveis para conversar sobre um assunto, que segundo os investigadores, pode ser uma conduta irregular.

PRF Ciuffa: O cara me deu R$ 100.

Vídeo mostra conversa entre policiais dentro de viatura

Vídeo mostra conversa entre policiais dentro de viatura

Defesa

O escritório de advocacia Ribeiro e Silva, que faz a defesa do policial rodoviário Peter Albino e de outros dois policiais que não foram citados nessa reportagem, informou que está discutindo a validade dos requisitos que levaram à prisão dos três policias e aguarda, para os próximos dias, uma decisão judicial. A reportagem do MGTV não conseguiu contato com a defesa dos outros citados.

G1

Compartilhe

Deixe um comentário