Bovespa fecha em alta de 1,7% e atinge nova máxima histórica

0

Por Darlan Alvarenga, G1

Bolsa de Valores de São Paulo atinge maior nível da história: 74 mil pontos

Bolsa de Valores de São Paulo atinge maior nível da história: 74 mil pontos

O Ibovespa, principal índice da bolsa paulista, a B3, fechou nesta segunda-feira (11) no maior patamar de sua história, acima dos 74 mil pontos, batendo recorde anterior de 2008.

O Ibovespa avançou 1,7%, a 74.319 pontos, diante de uma visão mais otimista em relação à política brasileira e com o cenário externo também mais favorável a ativos de risco, segundo a Reuters. Veja a cotação

O índice também estabeleceu nova máxima recorde intradia neste pregão, ao alcançar 74.635 pontos no melhor momento da sessão.

Evolução do Ibovespa (Foto: Arte G1) Evolução do Ibovespa (Foto: Arte G1)

Evolução do Ibovespa (Foto: Arte G1)

A maior pontuação de fechamento até então tinha sido registrada em 20 maio de 2008, quando o Ibovespa atingiu 73.516 pontos, embalada pelo grau de investimento (selo de país bom pagador) atribuído naquele ano ao Brasil pelas principais agências mundiais de classificação de risco e alguns meses antes da turbulência provocada pela quebra do banco americano Lehman Brothers, que jogou o sistema financeiro mundial no meio de uma onda de pânico.

Na parcial de 2017, o Ibovespa acumula alta de 23,4%, após uma valorização de 39% em 2016.

Cenário local e externo

O índice subiu nesta segunda-feira amparado no cenário político mais ameno diante da perspectiva de enfraquecimento de nova denúncia contra o presidente Michel Temer, especialmente após a prisão de Joesley Batista, dono da JBS, segundo a Reuters. Assim, o governo estaria melhor posicionado para avançar com a sua agenda de reformas no Congresso.

O exterior também favoreceu o tom positivo, com a redução das preocupações com as tensões geopolíticas após a Coreia do Norte não conduzir novos testes nucleares e com alívio após o enfraquecimento da tempestade Irma. Em Wall Street, o S&P 500 avançou 1,1%.

Destaques do dia

Eletrobras liderou os avanços do dia, com valorização de mais de 7%, com as perspectivas de avanço nos planos de privatização da empresa.

JBS ON fechou em queda de 0,73%, pior desempenho do índice, tendo no radar a venda da Moy Park para a Pilgrim’s Pride, que tem a própria JBS como acionista majoritária, por US$ 1 bilhão de dólares. Segundo analistas do BTG Pactual, a primeira leitura para o acordo era levemente negativa, diante da preferência do mercado pela redução da alavancagem da JBS através de uma venda a uma empresa independente. Também como pano de fundo estava o pedido de prisão de executivos da controladora J&F.

Petrobras PN avançou 1,9% e Petrobras ON ganhou 2,17%, tendo no radar os desinvestimentos da empresa após a petroleira iniciar processo para venda de ativos de fertilizantes e também ganhando respaldo do cenário político local mais favorável.

Vale ON teve alta de 1,77%, acompanhando a recuperação dos contratos futuros de minério de ferro na China.

Maiores valores de fechamento da Bovespa até então
Em pontos
73.51673.51673.51673.51673.51673.51673.51673.51673.07973.07972.99572.99572.76672.76672.65772.65772.60672.60672.59272.59272.29472.29420/05/200819/05/200806/09/201728/05/200808/09/201704/11/201016/05/200808/11/201005/11/201030/05/200821/05/2008020k40k60k80k

06/09/2017
73.516
Fonte: Economatica

Histórico Ibovespa

A Bovespa está em trajetória de alta desde o início de 2016, quando acumulou valorização de 39%.

De 2013 a 2015, o índice acumulou perdas. A mínima desse ciclo de baixa foi registrada no dia 26 de janeiro de 2016, quando o Ibovespa atingiu 37.497 pontos, menor valor desde março de 2009, segundo a Economatica.

Apesar do novo recorde de patamar, a avaliação de analistas é que a bolsa brasileira está abaixo do nível de 2008 se forem considerados a inflação e o câmbio do período.

Na pontuação em dólares, o Ibovespa estaria com 24.042 pontos, ainda bem abaixo da máxima registrada no dia 19 de maio de 2008 com 44.616 pontos, segundo a Economatica. Já com o ajuste pela inflação, o Ibovespa teria atingido nesta segunda-feira 53.836 pontos, também bem abaixo da máxima de 127.960 pontos de 2008.

A carteira atual de ações do Ibovespa é composta por 59 papéis de 55 empresas. De todas as ações, 20 delas registraram em 2017 o maior valor histórico, segundo a Economatica.

Retorno da Bovespa nos últimos anos
Ganhos e perdas do Ibovespa no acumulado em cada ano
43,6543,65-41,22-41,2282,6682,661,041,04-18,11-18,117,47,4-15,5-15,5-2,91-2,91-13,31-13,3138,9438,9423,423,420072008200920102011201220132014201520162017 (parcial)-50-250255075100

2009
82,66
Fonte: Economatica

Perspectivas

Segundo analistas ouvidos pelo G1, a tendência para o Ibovespa continua de alta, mas é de se esperar um recuo de algumas semanas nos próximos meses em meio a um processo natural de ajuste e embolso de lucros.

Entre os principais fatores que explicam a alta da Bovespa, estão:

  • Liquidez internacional elevada em meio a taxas de juros baixas nos EUA. Ou seja, o cenário externo segue favorável para o maior apetite ao risco e para o fluxo de capital estrangeiro em países como o Brasil
  • Perspectiva de continuidade de queda da taxa básica de juros (Selic), que reduz a atratividade de aplicações em renda fixa e aumenta a busca por ativos de maior risco como ações
  • Sinais de recuperação gradual da economia, o que melhora a perspectiva em relação ao resultado das empresas de capital aberto
  • Dólar em queda, o que reduzo o custo de importação de insumos e melhora as margens de lucros das empresas
  • Expectativa de avanço da agenda de reformas do governo Temer no Congresso
Movimentação de estrangeiros na bolsa
Entrada de capital externo tem superado a saída nos últimos anos, em R$ bilhões
-24,6-24,620,620,65,95,9-1,3-1,31,81,811,711,720,320,316,416,414,314,312,112,12008200920102011201220132014201520162017 (parcial)-30-20-100102030
Fonte: B3
Compartilhe

Deixe um comentário