Fator General preocupa e tira governistas do clima do já ganhou

0

Por Fábio Campos
fabiocampos@focus.jor.br

A notícia dando conta da filiação ao PSDB de um influente general quatro estrelas do Exército, recém-ingresso na reserva, causou muitos rebuliços tanto entre os governistas quanto entre os próprios oposicionistas, que até aqui de nada sabem a respeito a não ser o que foi exposto em primeira mão pelo Focus.

Na noite da última sexta-feira, o portal colocou no ar a notícia de que o ex-comandante militar da Amazônia, general Guilherme Theóphilo havia se filiado ao PSDB pelas mãos de Tasso Jereissati. Considerando as circunstâncias políticas do Ceará, o que leva um general em topo de carreira a se filiar a um partido político?

É claro que a articulação se dá em torno da eleição de governador. Logo que foi ao ar, a notícia explodiu em leitura no portal e compartilhamentos nas redes sociais. É claro que o governismo se preocupou. Ouvi e senti a preocupação oriunda da fala e das indagações de gente de peso ligada a Camilo Santana e ao PDT.

Não é para menos. Afinal, trata-se de uma peça nova no jogo, sem desgastes, de família cearense, colado em Tasso, com trajetória de serviços prestados ao País e a autoridade da formação militar. Não é pouco, ainda mais considerando as incertezas de nossa política e o fato de a oposição ter condições de formar um palanque com partidos bem entranhados no Interior e tempo largo no horário de rádio e TV.

A candidatura do general ao Governo é fato consumado? Longe disso. Até aqui, nenhuma palavra pública nem de Tasso e nem do novo filiado, que, segundo consta, já mora em Fortaleza. Porém, nem um e nem outro negaram o que aqui foi publicado. Pelo contrário. Portanto, trata-se de uma conversa em andamento.

Os partidos que fazem oposição começaram a se movimentar e a se inteirar dos fatos. Um de seus líderes foi a Brasília conversar com Tasso. O tempo é curto. Para um nome pouco desconhecido, é conveniente não demorar demais a se expor.

Aos governistas, nada cabe fazer a não ser esperar e tentar reforçar suas posições.

G1

Compartilhe

Deixe um comentário