PGR denuncia Fernando Pimentel por falsidade ideológica eleitoral

0

A Procuradoria Geral da República denunciou o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), pelo crime de falsidade ideológica para fins eleitorais por suposta fraude na prestação de contas de campanha – o chamado caixa dois.

Procurado, o advogado de Pimentel, Eugênio Pacelli, informou que a defesa não tem “nada a dizer”.

“Oferecida a denúncia, cabe ao relator mandar notificar os acusados. Foi só isso que ocorreu. Nada demais. E a defesa não irá antecipar sua resposta. Ela irá para os autos do processo”, acrescentou.

Esta é a quarta denúncia contra Pimentel no âmbito da Operação Acrônimo, que investiga um suposto esquema de lavagem de dinheiro em campanhas eleitorais envolvendo gráficas e agências de comunicação.

A denúncia foi encaminhada pela PGR ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), responsável pelo julgamento de governadores.

O teor da acusação ainda não foi divulgado pela PGR. A denúncia tem como base a delação premiada do empresário Benedito Oliveira, o Bené, ligado a Pimentel e que se tornou um dos delatores da Acrônimo.

Respostas à denúncia

O relator do caso no STJ, ministro Herman Benjamin, já determinou que os acusados respondam à denúncia no prazo de 15 dias após a notificação.

Foram notificados a responder às acusações em 15 dias:

  • Fernando Pimentel;
  • Benedito Oliveira;
  • Vitor Nicolato;
  • Elon Gomes de Almeida;
  • Peterson de Jesus Ferreira;
  • Henrique Bradley Tertuliano dos Santos;
  • José Manuel Simões Gonçalves.

G1

Compartilhe

Deixe um comentário