Ouvir Rádio: Rádio Senado / Universitária FM 107.9 Fale Conosco

Apneia: ronco pode indicar falta de ar durante o sono

0

Apneia: ronco pode indicar falta de ar durante o sono

O ronco atrapalha o sono de muita gente. Tanto de quem está roncando quanto de quem está dormindo. Entretanto, para quem ronca, o problema pode ser pior, porque durante o ronco, a pessoa pode parar de respirar – é a famosa apneia do sono.

O Brasil está entre os três países com maior número de casos de apneia. De acordo com um estudo publicado pela revista The Lancet, existem no mundo quase 1 bilhão de pessoas com apneia do sono.

Nem toda pessoa que ronca tem apneia, mas toda pessoa que tem apneia ronca. A Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono é a causa mais grave do ronco. É caracterizada por ronco alto e persistente na grande maioria das noites (que pode durar de 10 segundos a um minuto) e sonolência excessiva durante o dia.

Motorista de caminhão faz testes para descobrir se tem apneia do sono
Bem Estar
Motorista de caminhão faz testes para descobrir se tem apneia do sono

Motorista de caminhão faz testes para descobrir se tem apneia do sono

Os exames para diagnosticar a apneia

“O ronco é um sinal de que tem uma obstrução na via aérea durante o sono e a gente precisa investigar”, explica o otorrinolaringologista, especialista em medicina do sono, George do Lago Pinheiro.

O Bem Estar levou o motorista de caminhão Luan Sanches de Giuli para fazer os testes da apneia. A qualidade do sono dele piorou quando começou a engordar. “Sinto que falta a respiração e isso me faz acordar. Tem dias que acordo 15 vezes na noite”, conta.

Entre os exames usados para diagnosticar a apneia do sono está a polissonografia. Nesse exame, o paciente dorme uma noite conectado a eletrodos, que monitoram as fases do sono, os batimentos cardíacos e a respiração. “Infelizmente muita gente não tem acesso a esse exame. Ele não tem em todas as cidades e o custo é elevado”, fala o otorrinolaringologista.

Um outro método é o oxímetro. Ele é colocado no dedo e se conecta a um aplicativo instalado no celular. O oxímetro consegue medir a quantidade de oxigênio no sangue do paciente a cada momento. Esse foi o usado pelo Luan.

Durante toda a noite de sono, o oxigênio no sangue do motorista de caminhão diminuiu 81 vezes. Foram os momentos em que ele parou de respirar. Isso significa que o Luan tem uma apneia do sono moderada. “A pessoa que fica se expondo a essa queda de oxigenação do sangue pode ter risco maior para eventos cardiovasculares, como hipertensão, infarto, arritmias, entre outros. Então tratar é fundamental para a gente pensar numa saúde com qualidade de vida a longo prazo”.

O que é apneia do sono? — Foto: Arte/TV GloboO que é apneia do sono? — Foto: Arte/TV Globo

O que é apneia do sono? — Foto: Arte/TV Globo

Riscos da apneia

Além do sono de má qualidade, a apneia também impacta o coração. Isso porque há queda da oxigenação do sangue, o que aumenta a frequência cardíaca e a pressão arterial. Um coração trabalhando mais e com menos oxigênio é um grande estresse para o corpo e pode ser gatilho para doenças cardiovasculares como hipertensão, arritmia cardíaca, infarto e AVC.

A apneia também provoca a perda de produtividade, perda de qualidade de vida, cansaço, diminuição da concentração e memória, queda da libido e piora a diabetes.

Apneia e sufocamento

Uma dúvida comum: a apneia pode causar morte por sufocamento? O cardiologista Luciano Drager explica que não. “Ninguém morre com falta de ar durante o sono porque os despertares são um mecanismo de defesa”.

Medicas simples que melhoram a apneia

  • Dormir de lado
  • Perder peso (quem perde 10% do peso melhora em 30% a apneia)
  • Exercícios que tonificam a musculatura da faringe e da língua
  • Evitar álcool
  • Evitar sedativos
  • Desobstruir o nariz
  • Saúde e Bem Estar/G1
Compartilhe

Deixe um comentário