Ouvir Rádio: Rádio Senado Fale Conosco

Evangelho de hoje (Mc 9,14-29)

0

Naquele tempo: Descendo Jesus do monte com Pedro, Tiago e João e chegando perto dos outros discípulos, viram que estavam rodeados por uma grande multidão. Alguns mestres da Lei estavam discutindo com eles. Logo que a multidão viu Jesus, ficou surpresa e correu para saudá-lo. Jesus perguntou aos discípulos: ‘O que discutis com eles?’ Alguém da multidão respondeu: ‘Mestre, eu trouxe a ti meu filho que tem um espírito mudo. Cada vez que o espírito o ataca, joga-o no chão e ele começa a espumar, range os dentes e fica completamente rijo. Eu pedi aos teus discípulos para expulsarem o espírito. Mas eles não conseguiram.’ Jesus disse: ‘Ó geração incrédula! Até quando estarei convosco? Até quando terei que suportar-vos? Trazei aqui o menino.’ E levaram-lhe o menino. Quando o espírito viu Jesus, sacudiu violentamente o menino, que caiu no chão e começou a rolar e a espumar pela boca. Jesus perguntou ao pai: ‘Desde quando ele está assim?’ O pai respondeu: ‘Desde criança. E muitas vezes, o espírito já o lançou no fogo e na água para matá-lo. Se podes fazer alguma coisa, tem piedade de nós e ajuda-nos.’ Jesus disse: ‘Se podes!… Tudo é possível para quem tem fé.’ O pai do menino disse em alta voz: ‘Eu tenho fé, mas ajuda a minha falta de fé.’ Jesus viu que a multidão acorria para junto dele. Então ordenou ao espírito impuro: ‘Espírito mudo e surdo, eu te ordeno que saias do menino e nunca mais entres nele.’ O espírito sacudiu o menino com violência, deu um grito e saiu. O menino ficou como morto, e por isso todos diziam: ‘Ele morreu!’ Mas Jesus pegou a mão do menino, levantou-o e o menino ficou de pé. Depois que Jesus entrou em casa, os discípulos lhe perguntaram a sós: ‘Por que nós não conseguimos expulsar o espírito?’ Jesus respondeu: ‘Essa espécie de demônios  não pode ser expulsa de nenhum modo, a não ser pela oração.’ 

Reflexão – “a nossa oração expulsa o mal!”

Aquele homem que apresentava a Jesus o seu filho atormentado por um “espirito mudo” estava decepcionado com os Seus discípulos por causa da incapacidade de atendê-lo, por isso, falou: “eu pedi aos teus discípulos para expulsarem o espírito, mas eles não conseguiram”. Com certeza, Jesus também lamentou aquele fato, pois percebeu que a falta de fé, a incredulidade e a fraqueza humana deles estavam prevalecendo. “Geração incrédula”! Isso nos serve de exemplo quando nos propomos a realizar prodígios em Nome de Jesus. O primeiro passo que devemos dar para que tudo aconteça conforme o poder de Deus é um passo de fé. Ter plena certeza e convicção de que as coisas pelas quais esperamos estão dentro da esfera divina e que nós, aqui na terra,  quando nos propomos a executa-las temos o Seu aval para que haja sucesso. Por isso, Jesus também nos adverte e conscientiza:  “Tudo é possível para quem tem fé” ! No entanto, só podemos cultivar a fé e nos apossar do poder de Jesus, se tivermos intimidade com Ele na oração. A oração é a chave para as nossas reivindicações diante de Deus, por isso, Jesus também, mostra aos Seus discípulos quando o interrogaram sobre o fracasso deles. “Essa espécie de demônios não pode ser expulsa de nenhum modo, a não ser pela oração.” E ele ressalta, de nenhum modo, quer dizer em hipótese alguma. Esta verdade deve estar bem nítida na nossa consciência e também no nosso coração: a nossa oração expulsa o mal e aumenta a nossa fé. Sem oração nunca poderemos fazer nada em Nome de Jesus! Sem oração a nossa fé enfraquece e se torna tíbia. Por isso, aquele homem disse também a Jesus: Eu tenho fé, mas ajuda a minha falta de fé!” A fé é um dom de Deus, todos nós a temos, no entanto ela precisa ser estimulada. Às vezes dizemos que temos fé, mas não alimentamos a nossa fé pela oração, por isso quando dirigimos a Jesus os nossos pedidos nós também ousamos dizer: “Se podes!” Será que duvidamos do poder de Deus? A nossa fé no poder curador de Jesus é o princípio para que a Sua obra aconteça em nós. É na planície da vida, isto é, no nosso dia a dia que somos chamados (as) a colocar em prática o que Jesus nos ensina na montanha que é o nosso momento de oração. E somente tendo esse entendimento com Ele nós podemos também expulsar os espíritos maus que afugentam as pessoas as quais encontramos no caminho. “Desde quando ele está assim”, Jesus perguntou ao pai que respondeu:” desde criança!” Há dentro de cada um de nós também, desde criança, algo que está mudo, fechado, lacrado, do qual nós não temos consciência. Desde cedo na nossa vida nós vamos acumulando os espíritos do mundo que nos afastam de Deus e quando percebemos estamos “possuídos” pelo espírito que rege o mundo e somente uma fé vigorosa oriunda de uma grande intimidade com Deus pode nos ajudar a sair da escravidão e assim, também, auxiliar a quem precisa de libertação. Somente Jesus conhece o profundo do nosso ser e apenas Ele pode nos pegar pela mão e nos ajudar a ficar de pé.   Deus depende da nossa fé, e precisamos também pedir como aquele pai: “eu tenho fé, mas ajuda a minha falta de fé”. – Qual o espírito ruim que você cultiva desde criança? – A sua fé tem o poder de afastar os espíritos maus que perturbam a sua família? – Você tem tido oportunidade de colocar em prática os ensinamentos que Jesus dá em oração? 

 Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO

 

Egídio Serpa/Diário do Nordeste

Compartilhe

Deixe um comentário